Há 70 anos, nascia um dos times de demonstrações aéreas mais antigos do mundo, ainda em operação.

Fruto da dedicação e empenho dos instrutores de voo em demonstrar aos Cadetes, a capacidade de suas aeronaves, afim de incentivá-los a confiarem em suas aptidões, bem como na segurança de seus aviões, o Esquadrão de Demonstração Aérea, popularmente conhecido por Esquadrilha da Fumaça, nasceu na antiga Escola de Aeronáutica, na cidade do Rio de Janeiro. 

A primeira exibição oficial ocorreu no dia 14 de Maio de 1952, quando uma comitiva estrangeira que estava em visita à Escola de Aeronáutica, pôde acompanhar de perto as evoluções dos lendários North American T-6 Texan. 

Clássicos Coadjuvantes (parte 3): FRANCÊS INTERNACIONAL

Sud Aviation SE 210 Caravelle Air France.

          O Sud Aviation SE 210 Caravelle foi lançado na França pouco tempo depois do Comet e conseguiu obter boa vantagem em relação ao concorrente britânico, em virtude dos trágicos acidentes ocorridos com os primeiros aviões a jato da De Havilland. O projeto da Sud incorporava diversas características da fuselagem do De Havilland Comet. A área do nariz e a disposição da cabina de pilotagem foram ambas retiradas do avião inglês, enquanto que o resto da aeronave foi projetada localmente. O SE 210 Caravelle foi o primeiro avião comercial a jato de curto/médio curso, produzido pela empresa francesa Sud Aviation a partir 23 de junho de 1955 (quando a mesma ainda era conhecida por SNCASE daí a sigla do modelo da aeronave ser "SE"). E, apesar de ter voado pela primeira vez 21 dias antes do Tupolev Tu-104, entrou em operação 3 anos depois do seu concorrente soviético.

O sonho de infância que se tornou realidade...


Como um garoto maluco por aviões, Pat Napolitano tinha uma foto de um Beechcraft Staggerwing na parede de seu quarto. Hoje ele voa esse biplano distinto. Com seu chapéu Fedora e sua jaqueta de couro que lembram Howard Hughes, Napolitano e seu avião corporativo único se destacam na rampa onde quer que ele desembarque, especialmente depois de anunciar sua chegada com o distinto som "oooga" de uma buzina Klaxon dos anos 1930.

P-51D Mustang para a U.S. Navy? "Quase"


O protótipo do ETF-51D prestes a pegar o cabo ao pousar. Elder reclamou que a atitude da aeronave ao pousar tinha que ser controlada com precisão ou a estrutura da aeronave seria danificada. (Foto Marinha dos Estados Unidos).

Com uma superfície de 69 milhões de milhas quadradas, o Oceano Pacífico cobre quase um terço da superfície da Terra. Durante a Segunda Guerra Mundial, as operações militares no Pacífico foram confrontadas com o problema do alcance. Isso era particularmente verdade nas operações aéreas. O Japão continental foi bombardeado em 18 de abril de 1942 por Doolittle e seus B-25 Mitchell, mas esse foi um esforço único de valor principalmente psicológico. Todas as 16 aeronaves envolvidas foram perdidas e 11 dos 80 pilotos foram mortos ou capturados. Depois disso, nenhum bombardeio foi realizado contra as Ilhas Japonesas até a segunda metade de 1944, quando bombardeiros B-29 de longo alcance foram usados ​​a partir de bases na China e mais tarde nas Ilhas Marianas. Esses ataques não foram escoltados, pois nenhum caça tinha o alcance de escoltar os bombardeiros até o Japão e voltar.