sábado, 24 de março de 2012

Companhias aéreas ameaçadas de falência com alta do petróleo


 Algumas companhias aéreas podem declarar falência se o preço do barril de petróleo alcançar US$ 150, afirmou em Genebra Tony Tyler, diretor geral da Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata).

 De acordo com Tyler, a Europa seria a região mais afetada, mas outras regiões do mundo também poderiam registrar "efeitos significativos".

 A Iata fez suas projeções em dezembro com base em um preço de US$ 99 por barril em 2012. Atualmente, a cotação média oscila ao redor dos US$ 120 por barril. Até o fim do ano a expectativa é de um preço médio de US$ 115.

 O aumento do preço do petróleo elevará em 34% os custos de funcionamento das empresas. O combustível deve representar neste ano um aumento de gastos de 213 bilhões de dólares, segundo a Iata.

 Neste cenário, a entidade reduziu a previsão de lucro em 2012, a US$ 3 bilhões de dólares, contra uma expectativa prévia de US$ 3,5 bilhões.

 Ao comentar a situação, Tyler afirmou que a Europa será a região mais afetada, mas destacou que todas as regiões do mundo serão abaladas em tal cenário.

 A principal preocupação em 2011 era a crise da dívida na Europa, mas Tyler destacou que este risco "não está mais sobre a mesa", já que as preocupações com o petróleo aparecem em primeiro lugar agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário