sexta-feira, 13 de abril de 2012

Argentina fabricará 100 aeronaves Pampa II com ajuda de empresa alemã


A Fábrica Argentina de Aviones (FAdeA) e a Grob Aircraft AG da Alemanha assinaram um acordo onde a empresa estatal com sede em Córdoba poderá dar um salto em produtividade e ganhar relevância internacional.

Especificamente se projeta a fabricação de 60 aeronaves de treinamento avançado e ataque leve IA-63 Pampa Series II (40 das quais já estão em processo de fabricação) no prazo de 4 a 5 anos, melhorar a produtividade e a posição do produto a nível internacional. Além das 40 já previstas para a Força Aérea Argentina, como foi anunciado há um ano pelo ministro da Defesa Arturo Puricelli, algumas das unidades de treinamento devem ir para a Alemanha e o restante exportado.

“O cronograma de produção dos jatos de dois lugares tem o apoio do Ministério da Defesa Nacional, e embora não divulgado oficialmente, o preço de mercado de cada unidade varia entre US$ 9 e US$ 12 milhões, dependendo do tamanho e detalhes de cada pedido das aeronaves.

A aeronave terá um novo motor da empresa norte americana Honeywell, que dá mais potência do que o Pampa original, relata a empresa de Córdoba.

“A aeronave Pampa terá várias peças de sua versão de atualização fornecido pela fábrica alemã”, disse Raul Argañaraz, presidente da FADEA, que acrescentou que isso vai ajudar a “maior exposição no exterior”. “O motor do Pampa II terá dois conjuntos de engrenagens da empresa alemã”, complementou.

A empresa tem uma fábrica principal, em Córdoba, com 120 trabalhadores e técnicos com o objetivo primeiro de 100 unidades, ou um por mês a partir de 2013.

“Isso nos permitirá comercializar o Pampa com seu novo motor, melhorando a produtividade da fábrica e um salto no mercado internacional”, disse Argañaraz.

John Alp, CEO da Grob Aircraft AG elogiou as condições do Pampa, e disse que o acordo foi muito encorajador para esta empresa e para a FADEA.

Na fábrica, as projeções de 100 aeronaves incluem os 40 anunciado pelo ministro da Defesa, Arturo Puricelli, no ano passado. “A escala mínima eficiente é importante economicamente.

“A FADEA não vai trabalhar por conta própria, mas a partir de agora vamos trabalhar no âmbito de acordos de cooperação como a que firmamos”, acrescentou Argañaraz.

O FMA IA 63 Pampa é descrito como um avião de treinamento avançado com capacidade de combate, produzido originalmente com o apoio da Dornier, na Alemanha. Embora influenciado pelo projeto Dassault / Dornier Alpha Jet, o Pampa difere por ser um avião menor, e sendo monomotorcom asas diferentes do modelo Alpha Jet. É construído essencialmente de liga de alumínio, com fibra de carbono usado para alguns componentes, tais como as entradas de ar.

A tripulação de duas pessoas fica numa posição em tandem sob uma peça única em forma de concha. Os sistemas aviônicos também são mais simples do que o avião franco-alemão, que tem um papel secundário de combate. O protótipo do Pampa voou pela primeira no dia 06 de outubro de 1984.

Nenhum comentário:

Postar um comentário