quinta-feira, 19 de abril de 2012

Paraquedistas se enroscam e despencam a 3 mil metros de altura em Piracicaba


Quatro paraquedas se enroscaram. A formação, então, foi desfeita. Dois paraquedistas ficaram presos e caíram de uma altura de três mil metros, a 60 quilômetros por hora, durante quase dois minutos.

Um grupo de paraquedistas passou por uma situação delicadíssima no interior de São Paulo. No primeiro salto, os nove paraquedistas quebraram o recorde brasileiro de formação em voo. Eles queriam mais. O grupo então fez uma segunda tentativa com 12 integrantes que saltaram para cumprir o desafio. A quatro mil metros de altura, eles deixaram o avião.

A equipe logo começou a formação. Neste tipo de prova, cada um precisa pisar no paraquedas do companheiro e prender os pés com as cordas do equipamento do outro para manter o conjunto no ar. Quando tudo parecia bem, o susto. Quatro paraquedas se enroscaram. A formação, então, foi desfeita. Dois paraquedistas ficaram presos e caíram de uma altura de três mil metros, a 60 quilômetros por hora, durante quase dois minutos.

“Eu estava com o tecido do paraquedas dele, envolto no meu corpo. Eu estava totalmente coberto, eu não conseguia enxergar o que estava acontecendo”, lembra o paraquedista Guilherme Assis.
O companheiro de Guilherme tirou o paraquedas principal e acionou o reserva. Já Guilherme teve que usar uma faca para cortar o tecido do paraquedas do colega que o impedia de controlar o equipamento.

"Depois que a gente se desvencilha do problema, depois que eu pousei, é que a gente dá uma respirada mais fundo”, acrescenta Guilherme.

Campeão mundial, com mais de nove mil saltos e recordista mundial em 2007 nos Estados Unidos na formação com cem paraquedistas, Paulo Assis coordenava o grupo. Ele conta que o "enrosco" é um risco que faz parte da prova.

“Um ou outro paraquedista é encarregado de acompanhar o grupo que está enroscado tentando colaborar na comunicação, ou dando informações para que o caso seja resolvido da melhor forma possível", explica.

Ainda este ano, o grupo vai se reunir de novo para tentar bater o recorde nacional.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário