quarta-feira, 30 de maio de 2012

Negociações francesas sobre caças Rafale com os Emirados Árabes Unidos param novamente


As negociações entre a França e os Emirados Árabes Unidos sobre a potencial venda de 60 aviões de combate Rafale para a nação do Golfo novamente “pararam”, informou o jornal La Tribune nesta terça-feira.

As negociações entre os dois países já estão em andamento há mais de um ano e receberam o apoio de alto escalão do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, que montou uma campanha diplomática para vencer a primeira encomenda de exportação para o jato fabricado pela Dassault.

As negociações atingiram um obstáculo em novembro, quando Abu Dhabi criticou publicamente a Dassault Aviation sobre o preço do jato de combate multi-função e procurou informações sobre o rival Eurofighter Typhoon. Os Emirados também contataram a Boeing nos EUA sobre o avião de guerra F-18.

Mas as negociações foram retomadas novamente antes das recentes eleições francesas.

Citando fontes não identificadas da indústria e do governo da França, o La Tribune disse que a liderança de Abu Dhabi agora parece menos apressada para fechar um acordo e estaria avaliando o envolvimento diplomático do presidente François Hollande, um socialista que substituiu Sarkozy no início deste mês.

A Dassault recusou comentar o caso.

A Índia escolheu o Rafale no final de janeiro para entrar em negociações exclusivas para uma encomenda potencial de 126 aeronaves, batendo o Eurofighter, mas os analistas dizem que o acordo de US$ 10 bilhões também pode ter sido influenciado pelo resultado das negociações de armas entre a França e os Emirados Árabes Unidos.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário