sexta-feira, 4 de maio de 2012

Austrália adia decisão de compra dos F-35 por dois anos


Austrália vai atrasar a aquisição de 12 aeronaves Lockheed Martin F-35A por dois anos para reduzir os custos associados com o programa. A decisão de compra das 12 aeronaves será feita em 2014-2015, ao invés deste ano, disse o Ministro da Defesa Stephen Smith.

Canberra tem apenas o compromisso de dois caças F-35As, que serão entregues nos EUA e utilizados treinamento de tripulações de voo e de solo. Os planos são para compra de adicionais 12 aeronaves sob o Projeto Air 6000 Fase 2A, e de 58 subsequentes sob a Fase 2B.

Os relatórios sugerem que a Austrália espera economizar US$ 1,64 bilhão ao atrasar a compra. Smith disse que o movimento reflete uma decisão dos EUA no início deste ano para atrasar a aquisição de 150 aeronaves F-35s.

“Quando embarcamos no projeto fizemos algumas coisas muito sensatas; em primeiro lugar escolhemos o Joint Strike Fighter convencional, e em segundo lugar colocamos uma boa quantidade de preparação nos nossos custos e no nosso cronograma”, disse Smith. “No calendário queremos ter a certeza de que não vamos criar uma lacuna de capacidade. Vamos tomar essa decisão formalmente até o final deste ano em termos da capacidade, mas meu conselho atual é que a vida de nossos 71 caças F-18 Hornets clássicos e nossos 24 Super Hornet é suficiente para a nossa capacidade de combate aéreo, mas vamos fazer um julgamento aconselhado antes do final deste ano.”

A Boeing espera vender caças F/A-18E/F Super Hornets adicionais para Canberra. A Austrália já tem 24 Super Hornets, que adquiriu para preencher uma lacuna devido a atrasos de capacidade do programa F-35, e Smith sempre afirmou que adicionais Super Hornets são uma opção.

O atraso na aquisição por parte de Canberra só aumenta as preocupações de custos associados com o F-35. Japão, Noruega e Canadá manifestaram preocupações sobre o custo do programa.

Fonte: Flightglobal

Nenhum comentário:

Postar um comentário