quarta-feira, 23 de maio de 2012

Fuzileiros Navais dos EUA iniciam voos com o F-35B na Base Aérea de Eglin


Um caça F-35B Lightning II fez seu primeiro vôo nessa terça-feira, dia 22 de maio, a partir da Base Aérea de Eglin, dois meses depois da 2ª Ala de Aeronaves dos Fuzileiros ter introduzido oficialmente o caça de quinta geração no Corpo de Fuzileiros Navais, junto a 33ª Ala de Caça.

“O 501° Esquadrão de Treinamento de Caças de Ataque dos Fuzileiros (VMFAT-501) teve um ano emocionante com a chegada dos nossos três primeiros aviões em janeiro, uma cerimônia oficial de lançamento realizada em fevereiro e agora as primeiras saídas juntamente com o serviço militar e outros parceiros do contrato aqui em Eglin”, disse o tenente-coronel David R. Berke, comandante do VMFAT-501.

A meta para os fuzileiros navais era de começar as operações locais e os vôos convencionais, começando o processo gradual de expansão do envelope para decolagens curtas e pousos verticais (STOVL) e treinamentos aéreos mais complexos.

O F-35B é parte do esforço contínuo do Corpo de Fuzileiros Navais para modernizar sua frota de aeronaves e para tirar proveito da tecnologia de quinta geração que irá aumentar as suas capacidades como força americana expedicionária de resposta a crises. Depois de operacional, o Joint Strike Fighter irá substituir o F/A-18 Hornet, o EA-6B Prowler e o AV-8B Harrier.

Com uma frota totalmente desdobrada de caças F-35Bs e F-35Cs, os EUA vão manter 22 navios – 11 porta-aviões e 11 embarcações de assalto anfíbio – com ativos de ataque capazes de projetar influência e conduzir operações de ataque.

“É mais um marco no que estamos chamando o nosso ano de execução”, disse o coronel Andrew Toth, comandante da 33ª Ala de Caça. “Adicionando mais aeronaves à frota, preenchendo o calendário de voo com duas variantes da aeronave e as turmas de certificação em curso no nosso Centro de Formação Acadêmica F-35 são testemunhos de sucesso da nossa Ala se firmando como treinadora da nossa futura geração de pilotos do Joint Strike Fighter.”

Desde 2009, a Força Aérea, Marinha e Fuzileiros Navais enviou seus melhores aviadores e mecânicos de aeronaves para pavimentar o caminho para este ano de execução e mais além. Cada esquadrão operacional de serviços é colocado na linha de vôo da 33ª Ala de Caça, compartilhando recursos, embora cada relatórios através de sua própria cadeia de comando. Os relatórios do VMFAT-501 para o PMA 2, com sede na Estação Aérea do Corpo de Fuzileiros Navais de Cherry Point, Carolina do Norte.

As equipes de manutenção se prepararam para o lançamento da primeira aeronave com o acionamento dos motores e nas operações de táxi por aproximadamente oito meses desde que as aeronaves F-35 começaram a chegar em Eglin no começo de 2012. Utilizando treinadores virtuais, desenvolvendo o currículo do piloto e hospedando pequenos trabalhos em grupos tem sido o foco para o pessoal na preparação para as futuras operações.

“É incrível acreditar que há 100 anos a aviação dos Fuzileiros Navais começava e hoje lançamos um avião de quinta geração”, disse o sargento fuzileiro naval Eric Spence, o primeiro a pilotar o F-35B pelo VMFAT-501 em Eglin. “É a história sendo feita. Toda vez que um desses motores é acionado até que enchem o tanque e hoje foi um pouco mais.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário