sábado, 26 de maio de 2012

Novo avião SIGINT/ELINT da Rússia, o Tu-214R


Surgiu essa semana a primeira imagem em voo da provável aeronave russa Tu-214R – SIGINT/ELINT, uma plataforma ISR.

Com antenas muito semelhantes as presentes na fuselagem da aeronave Embraer R-99 da Força Aérea Brasileira, o Tu-214R aparentemente possui antenas SAR (Synthetic Aperture Radar) e PAR (Phased Array Recon). As informações sobre os radares e sistemas óptico/eletrônicos ainda são poucas.

Algumas fontes consultadas pelo Plano Brasil, durante a MAKS 2011, afirmaram que a aeronave servirá de posto de comando aéreo e estará equipada com uma variada gama de sistemas de detecção, guerra eletrônica e comando e controle.

Dois protótipos estão em fase de testes e atendem ao contrato com o Ministério da Defesa da Rússia,  algumas fontes afirmam ser esta a futura aeronave ELINT (Inteligência Eletrônica) / SIGINT (Inteligência de Sinais) da Força Aérea Russa.

A aeronave provavelmente será o substituto dos atuais Il-20/22 cujo programa visa um esforço maior para criar uma vasta rede interligada de inteligência C4 ISR .

A aeronave representado na imagem fez seu primeiro vôo em dezembro de 2009, e espera-se que complete a fase de testes de vôo em 2013. Já o segundo protótipo encontra-se atualmente em fase final de montagem e deve entrar em serviço em 2014.

Versões Especializadas

Além de uma variante especializada do Tu-214, designada Tu-214ON, que está equipado com quatro câmeras de TV fotográficas e três, radares de abertura sintética e um sensor linear de varredura de infravermelho, que foi desenvolvido para realizar os voos de monitoramento e observação através do Tratado Open Skies.

Especula-se que o Tu 214 possa vir a ter uma terceira variante destinada a guera anti-superfície e anti-submarino, e a aeronave seria uma provável plataforma ASW juntamente com o Sukhoi Superjet 100, que viria a substituir a cansada frota de patrulheiros oceânicos russos, hoje IL-38 e Tu-142.

O Tu-214 seria segundo alguns especialistas, a aeronave mais indicada devido à alguns fatores como alcance operacional e possibilidade de instalação de maiores provisões de combustível e equipamentos.

Fonte: Plano Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário