segunda-feira, 18 de junho de 2012

EADS propõe fabricação conjunta do Eurofighter se vencer na Coreia do Sul


O grupo Europeu de Defesa e Aeroespacial EADS entregou hoje sua proposta para a produção conjunta do Eurofighter Typhoon com a Coreia do Sul, uma proposta que melhora sua oferta para ganhar o concurso multi-bilionário em dólares de Seul para a compra de novos caças de combate, disse um membro da EADS no domingo.

A EADS deve entregar sua oferta num fórum militar que será realizado nessa terça-feira, no Memorial de Guerra em Seul, disse o funcionário, sobre a condição de anonimato.

Se a Coréia do Sul selecionar o Eurofighter, a proposta permitirá que a Coreia do Sul possa se tornar o quinto país do mundo com capacidade para produzir o avião de combate multimissão, depois da Alemanha, Grã-Bretanha, Itália e Espanha, disse o funcionário.

O Eurofighter, o F-15 Silent Eagle da Boeing e o Lockheed Martin F-35A, estão competindo para ganhar o grande contrato, que vale mais de US$ 8,6 bilhões, para vender 60 avançados caças para a Coreia do Sul, e que será decidido em outubro.

Muitos analistas acreditam que a EADS tem apenas uma pequena chance de ganhar o negócio, dada a forte aliança militar entre a Coreia do Sul e os EUA

Recentemente, a decisão da Lockheed de conduzir testes de desempenho de seu F-35 usando simuladores de vôo, não um teste real com um piloto sul-coreano, despertou controvérsias na Coreia do Sul.

A Coréia do Sul comprou 60 caças F-15 da Boeing desde 2002, através das duas primeiras fases do programa de modernização de caças, chamado F-X.

Fonte: Yonhap News

Nenhum comentário:

Postar um comentário