terça-feira, 5 de junho de 2012

Rússia pretende obter a certificação da FAA para aeronave Beriev Be-200


A Rússia iniciou o processo para a certificação de sua aeronave anfíbia Be-200 junto a Federal Aviation Administration (FAA), a Agência de Aviação Civil nos EUA. Segundo o Primeiro Vice-Diretor Geral de Aviação do Complexo Técnico-Científico Taganrog Nicholas Sabatini, a certificação permitirá que a Rússia possa fornecer a aeronave Be-200 para o mercado dos EUA.

Em maio de 2010, a Rússia e os EUA assinaram um contrato para o fornecimento de 10 aviões Be-200 numa versão projetada para combate a incêndios florestais. “O contrato entrou em vigor, e os primeiros pagamentos devem ocorrer somente após o Be-200 ser certificado de acordo com as normas e exigências da FAA”, disse Laura Brown, relações públicas da FAA.

O Be-200 pode transportar até 12 metros cúbicos de água, e voar em velocidades de até 610 quilômetros por hora. A autonomia de voo é de até 3,1 mil quilômetros. A concepção da aeronave possibilita que ela possa operar em pistas de terra, como também em lagos, rios e mares com uma linha d’água de no mínimo 1,2 metro. O Be-200 também pode ser usado para transportar soldados, e nas missões de busca e salvamento e patrulhamento.

Anteriormente, estiveram interessados em adquirir o hidroavião russo os países Portugal, Itália, Malásia, Indonésia e França. Atualmente, os Be-200 estão em serviço com os Ministérios de Situações de Emergência (EMERCOM) da Rússia e do Azerbaijão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário