quarta-feira, 11 de julho de 2012

Austrália assina contrato para modernização dos jatos de treinamento Hawk


O governo australiano assinou o contrato avaliado em US$ 25 milhões com a BAE Systems para a modernização dos jatos de treinamento Hawk da Real Força Aérea da Austrália (RAAF). O Ministro da Defesa Stephen Smith e o Ministro da Defesa de Material Jason Clare anunciaram a assinatura do contrato.

“O contrato de US$ 25 milhões com a BAE Systems no Reino Unido sinaliza o início das atividades de atualização da capacidade de treinamento dos velozes jatos Hawk da Royal Australian Air Force”, disse Smith. “A BAE Systems do Reino Unido é a fabricante original da aeronave Hawk e desenvolveu uma versão posterior da aeronave para o Ministério da Defesa britânico, a qual a atualização deverá ser baseada.”

Tanto a BAE Systems do Reino Unido como na Austrália têm trabalhado em estreita colaboração com a Força de Defesa Australiana (ADF) para definir o escopo da atualização, alavancando programas de desenvolvimento anteriores do Hawk.

A indústria australiana vai desempenhar um papel de facilitador nos estágios iniciais da atualização, assegurando a compatibilidade com a atual capacidade de formação avançada de caça e será responsável pela construção das instalações de simulador, modificação da Frota Hawk, e no serviço de apoio ao equipamento.

Clare disse que atualizando o sistema de treinamento a jato o país garantirá a sua eficácia para a próxima década e garantirá uma base adequada para a progressão para os clássicos F/A-18 Hornet e Super Hornets e o Joint Strike Fighter (JSF), quando este for introduzido em serviço.

O Hawk é o avião de treinamento a jato para pilotos da ADF antes deles seguirem para os jatos Hornet ou Super Hornet, e tem um papel importante no treinamento de pilotos de combate australianos. Ele pode transportar uma grande variedade de armas semelhantes as utilizadas pela aeronave Hornet. A aeronave tem um papel secundário de apoio de treinamento para as capacidades da Marinha, Exército e Força Aérea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário