terça-feira, 17 de julho de 2012

Irkut adiciona capacidades de ataque ao jato Yak-130


A Irkut Corp. da Rússia está trabalhando em melhorias para o seu treinador de combate a jato Yakovlev Yak-130 que podem transformá-lo num avião de ataque leve.

A primeira etapa de modernização inclui a instalação de um sistema de reabastecimento em voo e um pod eletro-óptico, disse o vice-presidente da Irkut Komstantin Popovich. Este trabalho deve ser concluído em 2013, acrescenta.

Na etapa seguinte, os designers pretendem equipar os aviões com radar. Três opções estão sendo avaliadas, disse Popovich. A primeira é do Phazotron-NIIR. Anteriormente, o projetista-chefe da Phazotron, Yury Guskov, disse que sua empresa começou a desenvolver um radar apelidado de FK-130, para esta aeronave.

As outras opções são um radar embarcado da Tikhomirov-INPI ou um pod radar da planta Leninetz de São Petersburgo. Segundo Popovich, o designer e fornecedore do radar deve ser selecionado até o final do ano, e os esforços de desenvolvimento estão previstas para 2013-14.

Popovich disse que a instalação do radar irá fornecer ao Yak-130 a capacidade de detecção de alvos para uso dos mísseis ar-terra como o Kh-31 (AS-17 Krypton), Kh-38 e Kh-29 (AS-14 Kedge). “Nós entendemos agora que a estabilidade da aeronave nos permite usar tais mísseis pesados”, disse ele, acrescentando que todas essas melhorias estão sendo feitas sem pedido da Força Aérea russa.

A aeronave pode transportar atualmente até 3.000 kg (6.600 lb) de carga útil, incluindo os mísseis ar-ar de curto alcance R-73 (AA-11 Archer) com buscador infravermelho, bombas guiadas KAB-500, bombas convencionais, foguetes não guiados ou um pod com um canhão de cano duplo de 23 mm GSh-23L. As armas podem ser fixadas em nove pontos fixos externos: seis sob as asas, dois nas pontas das asas e um sob a fuselagem.

A Irkut sugere que a versão de ataque do Yak-130 poderia ser usada em conflitos de baixa intensidade podendo engajar alvos pontuais na superfície e alvos aéreos de baixa velocidade.

A força aérea russa escolheu o Yak-130, em 2002, como seu novo avião a jato para treinamento básico e avançado de pilotos, para substituir a frota de treinadores tchecos L-39 da era soviética. É equipado com um cockpit no conceito glass e um sistema fly-by-wire reprogamável, que pode reproduzir as características de vários caças russos, de quarta geração e superior.

A variante básica do Yak-130 concluiu os estudos de avaliação do governo em 2009. A Força Aérea russa opera hoje 12 aviões do lote de produção inicial. Em 2011, a Força Aérea da Rússia fez um pedido de 55 treinadores, com uma opção para mais 10. O primeiro lote de 15 deste acordo está previsto para ser entregue este ano, as entregas totais devem ser finalizadas até 2012.

Fonte: Aviation Week

Nenhum comentário:

Postar um comentário