quarta-feira, 11 de julho de 2012

Radar AESA e empuxo vetorado para o Eurofighter estão relacionados, de acordo com executivo italiano


O movimento das empresas do consórcio Eurofighter em adicionar um radar de matriz de varredura eletrônica ativa (AESA) para o caça fez com que membros da indústria sugerissem instalar novos bocais nos motores da aeronave para adicionar capacidade de manobra com o empuxo vetorado.

A Agência de Administração dos programas Eurofighter e Tornado da OTAN emitiu um pedido de propostas para um radar AESA para o Eurofighter na véspera do Farnborough International Airshow. Isso fez com um executivo membro da empresa Avio, que faz parte do consórcio que constrói o motor do avião Typhoon, sugerisse as nações parceiras que dessem uma analisada no projeto de instalação de bocais de vetorização do empuxo na parte traseira da aeronave.

Os bocais, que mudam de posição, podem melhorar o empuxo e a propulsão direta, concedendo maior manobrabilidade para aeronave.

As duas atualizações estão conectadas, disse o executivo Salvatore Miglietta, chefe dos programas militares italianos de propulsão da empresa Avio, que faz parte do consórcio Eurojet que constrói o motor EJ2000 para o Eurofighter.

“Colocar um radar [AESA] no nariz da aeronave irá adicionar peso para a frente da aeronave”, disse ele. “O centro de gravidade da aeronave se move para frente e para contrabalançar isso, você pode colocar um peso morto mais para trás, ou um peso inteligente.”

A necessidade de peso na parte traseira da aeronave representa uma oportunidade para instalaros bocais de inclinação que produzem o empuxo vetorado, acrescentou.

A Eurojet já desenvolveu um bocal de vetoração de empuxo (TVN), que ele argumenta que poderia melhorar a capacidade de manobra da aeronave no cenário de missões ar-solo, aumentando a potência, diminuindo o consumo de combustível, reduzindo a distância de decolagem, reduzindo a velocidade de pouso e melhorando a taxa de rolagem. Veja a seguir vídeo do motor EJ230 com TVN da Eurojet.

“O empuxo vetorial permitiria que a aeronave se aproximasse dos alvos e manobrasse mais rápidamente”, disse Miglietta, que acrescentou que a vetorização de empuxo ajuda a prolongar a vida útil do motor.

O consórcio Eurojet compreende a Avio da Itália, a MTU da Alemanha, a ITP da Espanha e a Rolls-Royce do Reino Unido.

Fonte: Defense News

Nenhum comentário:

Postar um comentário