quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Alemanha diz que ainda está tentando negociar seus caças Eurofighter


Apesar de não estar falando sobre a decisão da Índia de preferir o caça francês Rafale ao invés do Eurofighter Typhoon, a Alemanha ainda está tentando negociar com a Índia o contrato de US$ 10 bilhões para as 126 aeronaves de combate multimissão médias (MMRCA). A Alemanha é um dos países-chaves por trás do consórcio europeu, que projetou o Typhoon.

O vice-chefe da comissão parlamentar que cuida dos assuntos relacionados a Negócios Estrangeiros e da Defesa, Andreas Schockenhoff, disse na quarta-feira que a última palavra ainda não havia sido dada sobre o negócio MMRCA.

A Índia e a França estão tendo atualmente “exclusivas” negociações sobre preços e outras questões para o negócio de 126 aeronaves, e o Ministério da Defesa da Índia sustenta que não há questões pendentes sobre decisão de entrar em negociações com a fabricante do Rafale, a Dassault Aviation.

“Houve discussões entre oficiais alemães e indianos e posso dizer que este não é um livro fechado ainda”, disse Schockenoff, um assessor próximo da chanceler Angela Merkel, que está na Índia para uma visita de quatro dias.

“Até onde eu sei, ainda não há uma ordem comercial confirmada pelo governo indiano. Os fabricantes do Eurofighter estão trabalhando novamente sobre a oferta e este é um assunto de negociações entre o consórcio europeu e o governo indiano”, acrescentou.

Schockenhoff se encontrou com altos oficiais do Ministério da Defesa da Índia, incluindo o ministro do Estado para Defesa Pallam Raju, mas disse que não tinha levantado a questão durante sua visita à Índia.

Curiosamente, os comentários de Schockenhoff surgem ao mesmo tempo das observações feitas por um porta-voz do governo russo, que disse que a Índia provavelmente cancelaria o resultado do concurso já que as negociações entre a Índia e a França tinham falhado. O caça russo MiG-35 também fazia parte da oferta, mas perdeu nas fases preliminares.

Ao contrário, como no Reino Unido, outro país associado ao Eurofighter, onde a reação à decisão da Índia deixou o governo em alerta, a reação inicial na Alemanha foi contida. O governo disse que embora existam conversas exclusivas elas não conduzem necessariamente a uma real venda.

Foi dito que o Eurofighter perdeu para o Rafale por causa do custo e dos caros problemas de manutenção e também por causa das semelhanças do Rafale com os jatos de combate franceses Mirage 2000 que estão sendo usados pela Força Aérea da Índia.

Fonte: Times of India

Nenhum comentário:

Postar um comentário