terça-feira, 21 de agosto de 2012

Primeiro caça de quinta geração Sukhoi/HAL FGFA será apresentado em 2014


Durante os próximos 20 anos a Índia vai realizar um programa de compra de caças de quinta geração que será uma das maiores compreas militares do mundo, avaliada em cerca de US$ 35 bilhões: o programa de desenvolvimento do Sukhoi/HAL FGFA (Fifth Generation Fighter Aircraft). A versão inicial do avião de caça está sendo desenvolvida em conjunto pela Índia e pela Rússia e cotado para ser um dos mais avançados do mundo, devendo ser revelado na Índia em 2014.

A Rússia e a Índia vão completar a configuração do design final do caça stealth de quinta geração até o final do ano ou início de 2013, apresentar o primeiro protótipo em 2014 e colocar em operação na Força Aérea da Índia até 2022. Um segundo protótipo deve ficar pronto na Índia em 2017 e o terceiro protótipo em 2019. A Índia também reafirmou que mantém a postura de recusa na participação do país no programa Joint Strike Fighter (JSF) da Lockheed.

A primeira etapa para pesquisa e desenvolvimento da fase de projeto, avaliada em US$ 11 bilhões deve ser assinada em breve entre os dois países e os respecitvos fabricantes, a empresa russa Sukhoi, que atualmente está desenvolvendo o Sukhoi T-50 PAK FA, e a fabricante indiana Hindustan Aeronautics Limited (HAL), que deverão compartilhar os custos de investimentos em 50/50.

“O primeiro protótipo do FGFA está programada para chegar na Índia em 2014, quando deverá iniciar os extensivos testes na Base Aérea de Ojhar (Maharashtra). Estamos esperançosos de que a aeronave esteja pronta para entrar em operação em 2022,” disse o Chefe da Força Aérea da Índia Marechal do Ar NAK Browne.

O Chefe da Força Aérea da Índia esteve na Rússia na segunda semana de agosto para se familiarizar com o rpojeto do caça T-50 PAK FA. Durante a estadia na Rússia ele pode ver os progressos no programa e ver a aeronave T-50 em voo no Centro de Testes da Força Aérea da Rússia em Zhukovsky.

“A Rússia já enviou uma minuta do contrato para a construção das aeronaves. O contrato vai incluir os custos de concepção, desenvolvimento da infra-estrutura da unidade em Ozar, o desenvolvimento e testes de vôo. Assim, a Índia terá os cientistas e os pilotos de teste na Rússia e poderá acompanhar o projeto durante a criação em etapas de um caça furtivo até 2019. A HAL, em seguida, deve começar a produzir os caças”, acrescentou Browne.

A aeronave FGFA será baseada no modelo russo PAK FA, mas com algumas características desenvolvidas especificamente para os indianos. A Rússia já desenvolveu três protótipos da aeronave PAK FA que já realizaram mais de 180 voos de testes. Uma quarta aeronave deve entrar em testes de voo ainda este ano.

O projeto inicial da aeronave está previsto para ser finalizada pelos dois lados no final deste ano, num custo de US$ 295 milhões assinado em dezembro de 2010.

Antes da Índia assinar o contrato de intenção de compra de 214 caças FGFA até 2030, um grupo de engenheiros da HAL deve seguir para Rússia, onde permanecerão por duas semanas para completar a documentação e outros trabalhos de design, e elaborar uma versão preliminar do contrato.

Curiosamente, o projeto inicial previa a compra de 166 caças monopostos e 48 bipostos para a Força Aérea da Índia. A nova proposta estudada agora prevê a aquisição de todas aeronaves da versão de um assento.

“Os caças F-35 e T-50 são monopostos. O segundo assento reduz as capacidades furtivas, irá aumentar em pelo menos 15% o peso da aeronave e reduzir a quantidade de combustível. Além disso, trabalhar na criação de uam versão de dois lugares poderá aumentar o custo em mais US$ 2 bilhões”, disse Browne.

Texto: Rustam

Nenhum comentário:

Postar um comentário