quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Primeiro helicóptero Ka-32A11BC da América Latina começa a operar no Brasil


O primeiro helicóptero Kamov Ka-32A11BC da América Latina acaba de chegar a São Paulo e está pronto para atuar em combate a incêndios e no deslocamento de materiais pesados para locais de difícil acesso.

O registro de queimadas no Brasil em 2012 já é 61% maior do que em 2011 e o país acaba de receber o equipamento mais eficiente do mundo em combate a incêndios. O helicóptero russo Ka-32 opera em 30 países com mais de 160 modelos. São mais de 60 unidades apenas na Coréia do Sul, atuando em incêndios e resgates, entre outros serviços. A aeronave é capaz de erguer cinco mil litros de água em um cesto (Bambi Bucket), com controlador de abertura, misturados de espuma e reabastecido por uma lâmina mínima de 46cm em apenas 50 segundos. Os helicópteros que poderiam ser utilizados para esse fim no Brasil não decolam com mais de 800 litros de água.

O helicóptero, que também funciona como um guindaste voador, transportando até cinco toneladas de carga externa, atuará no mercado de infraestrutura, construção civil, petrolífero (onshore e offshore) e no apoio a companhias hidrelétricas. A iniciativa é do Helicargo, uma nova empresa originada de uma parceria entre um completo centro de serviços para helicópteros e uma especialista em içamento e movimentação de cargas.

Além de operações mais rápidas e baratas, o Helicargo oferece um ganho ambiental significativo num País em franco desenvolvimento. Atualmente, o transporte de equipes, infraestrutura e equipamentos até pontos remotos, inacessíveis por rios ou estradas, depende exclusivamente da abertura de pequenas estradas vicinais, e essas tornam-se inevitáveis vetores de desmatamento. A possibilidade de utilizar transporte aéreo para esse fim reduz sensivelmente o impacto ambiental na construção de gasodutos, oleodutos e torres de transmissão.

As negociações com a Kamov, que faz parte da holding Russian Helicopters, começaram em 2009, e contemplaram também o estabelecimento de um centro de manutenção para o helicóptero dentro das instalações do Helipark e o treinamento de todos os integrantes da equipe Helicargo. Quatro pilotos e seis mecânicos estiveram na Rússia no primeiro trimestre desse ano, em treinamento na própria fábrica.

O mercado de cargas com helicópteros é praticamente inexplorado no Brasil, onde a maior parte da frota é destinada para o mercado executivo. O presidente do Helicargo, João Velloso, que acumula dez anos à frente do reconhecido Helipark, acredita que “as perspectivas para o novo empreendimento são excelentes, uma vez que o mercado está sinalizando a necessidade das empresas agilizarem suas operações e minimizarem seus custos em atividades como substituição de queimadores de gás em plataformas e refinarias de petróleo, transporte e instalação de tubos de gasodutos e oleodutos, instalação de torres e cabos de linhas de energia, dentre outras”.

Para Nilson Rocha, vice-presidente do Helicargo e diretor da Guidastec, empresa consagrada no ramo de guindastes, “o Brasil está se inserindo em um novo cenário operacional com a utilização destas grandes máquinas de múltiplo uso, tanto para serviços como para combate a incêndios e apoio a calamidades públicas”.

Diferenciais do KA-32A11BC

Precisão. Diferente dos helicópteros de construção tradicional, que possuem um único rotor principal e rotor de cauda, o Ka-32 é equipado com dois rotores coaxiais principais, que giram em sentidos opostos. Esta configuração proporciona uma maior estabilidade vertical nos voos pairados em áreas restritas, mesmo sob condições adversas, garantindo precisão a tarefas que os helicópteros com rotor de cauda fariam com bastante dificuldade. A ausência do rotor de cauda também torna o Ka-32 mais compacto e seguro, podendo operar em áreas restritas de 22X22m.

Força. O Ka-32 é um helicóptero multifuncional capaz de transportar cinco toneladas de carga externa e 3,7 toneladas de carga interna. Possui cabos de 7, 30 e 70 metros, para deslocar materiais pesados, como um verdadeiro guindaste voador. Seus dois motores turboeixo Klimov TV3-117VMA tem potência máxima de 2.400shp cada, o que proporciona uma maior capacidade de elevação de carga e teto mais alto de operação (5.000m), tanto no voo pairado como em voo de cruzeiro.

Autonomia. O Ka-32 do Helicargo pode voar até 920km ou quatro horas sem necessidade de reabastecimento, uma vez que conta com tanques auxiliares. Na configuração standard (sem os tanques auxiliares), a aeronave voa até 630km.

Agilidade. A velocidade máxima da aeronave é 260km/h (ou 140 knós) e a velocidade de cruzeiro 230km/h (ou 120 knós).

Motores: dois motores turboeixo Klimov TV3-117VMA, com potência de 2400shp cada, comprimento de 11,2 metros, altura de 5,40 metros, diâmetro dos rotores de 15,9 metros, peso máximo decolagem de11 toneladas, peso máximo de voo com carga externa de 12,7 toneladas, velocidade de cruzeiro de 120 knós , teto de serviço de 5.000 metros, e alcance máximo de 920 km.

Nenhum comentário:

Postar um comentário