sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Suécia encaminha ao seu parlamento o orçamento de defesa que inclui compra dos novos caças Gripen


O governo sueco apresentou hoje ao Parlamento o seu pedido de orçamento geral para 2013. Isso inclui o orçamento militar, que financia a aquisição do futuro Gripen E.

Este é, para o Departamento Suíço de Defesa, Proteção Civil e Esporte (DDPS), um passo significativo que havia sido incluído no calendário acordado para a aquisição conjunta dos aviões de combate.

O governo sueco solicita no pedido de orçamento verba para o desenvolvimento e aquisição de 40 a 60 aviões de combate Gripen E, por 300 milhões de coroas suecas (US$ 45,7 milhões) para os anos de 2013 e 2014, e uma redução para 200 milhões (US$ 30,2 milhões) nos anos seguintes.

As Forças Armadas estimam que o custo de modernização dos caças Gripen JAS exigirá gastos totais de contratos excedendo em cerca de cinco bilhões de coroas a quantidade que as Forças Armadas Suecas tinham como plano de compra de equipamentos para os próximos 10 anos.

O tenente-general Salestrand esboçou opções que podem ser consideradas: “Isso poderia envolver a mudanças nas prioridades, ou em outras medidas. É muito cedo para dizer exatamente o que vai acontecer, mas sabemos que o governo quer buscar um diálogo permanente sobre as questões, bem como a contínua análise econômica de longo prazo.”

Jan Salestrand aponta que o acordo sobre a modernização do sistema Gripen é importante: “É ótimo que agora há um outro país para compartilhar os custos de desenvolvimento. A Suíça será um parceiro estável para o trabalho futuro. A Suécia terá, assim, uma aeronave de combate que pode competir com o que estará disponível no resto do mundo.”

O Parlamento sueco deverá votar o pedido de orçamento durante a primeira metade de dezembro.

Na Suíça, espera-se que o Conselho Federal aprove o Programa de Armamentos 2012, que inclui a aquisição dos Gripens Es, antes do início da sessão do Parlamento no inverno. O Conselho Nacional e o Conselho dos Estados deve, então, discutir o assunto no próximo ano, em Março e Junho.

Fonte: Forças Armadas da Suécia e Departamento de Defesa da Suíça

Nenhum comentário:

Postar um comentário