domingo, 18 de novembro de 2012

Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA recebe a primeira aeronave F-35B destinada para um esquadrão operacional


Mais um capítulo da história do programa F-35 foi escrito na tarde de sexta-feira, dia 16 de novembro, quando o primeiro F-35 Lightning II, também conhecido como Joint Strike Fighter, pousou na Estação Aérea do Corpo de Fuzileiros Navais (MCAS) de Yuma, no Arizona. A aeronave F-35B, com o piloto dos fuzileiros, o Major Aric Liberman, chegou à estação aérea no início da tarde, depois de decolar da fábrica da Lockheed Martin em Fort Worth, Texas.

“A entrega do primeiro caça F-35B para o Esquadrão de Caças de Ataque dos Fuzileiros Navais (VMFA)-121 é um marco enorme para o nosso país, para o Corpo de Fuzileiros Navais, para a MCAS de Yuma, para o Grupo de Aeronaves dos Fuzileiros 13, para a 3ª Ala Aérea dos Fuzileiros, *ara os fuzileiros navais que trabalham duro junto ao VMFA-121 e para cidade de Yuma. Isto marca a transição para a próxima geração de aeronaves para os militares e para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA”, disse o oficial comandante do VMFA-121, o tenente-coronel Jeffrey Scott.
O F-35B é designado para substituir o F/A-18 Hornet, o AV-8B Harrier e o EA-6B Prowler em uso com os fuzileiros navais. Na próxima semana, o VMFA (AW) -121 será formalmente redesignado como um esquadrão de F-35B. Atualmente está designado como uma unidade com jatos Boeing F/A-18 Hornet. O VMFA-121 é a primeira unidade de F-35B operacional em qualquer lugar, mas o Pentágono ainda não decidiu quando qualquer versão do F-35 será declarada operacional.

Adicionais aeronaves F-35 estão previstas para chegar a cada mês até completar um completo esquadrão estacionado na base. O esquadrão espera ter um esquadrão de aviões no final do segundo ou início do terceiro trimestre de 2013. A transição total dos aviões antigos para as novas aeronaves e pessoal dos esquadrões de F-35 está previsto para 2020.

Sendo a primeira unidade de caças F-35 operacionais do país, a MCAS Yuma terá cinco esquadrões, cada um com 16 aeronaves, e um esquadrão de testes e de avaliação operacional com oito aeronaves. Essas 88 aeronaves irão substituir quatro existentes esquadrões em Yuma com 56 jatos AV-8B Harriers.

“Ser o primeiro esquadrão F-35 operacional no mundo é outro momento histórico na aviação dos fuzileiros navais, e os ‘Green Knights‘ estão orgulhosos por terem sido escolhidos para liderar o caminho rumo ao  futuro da aviação militar”, disse Scott. “Eu não tenho nenhuma dúvida que o lendário ‘Green Knight’ Joe Foss está feliz com o VMFA-121 e com o Corpo de Fuzileiros Navais”.

O próximo esquadrão a receber seus novos aviões será o VMA-211, que perdeu seis de seus jatos Harrier durante um ataque de insurgentes em setembro, no Afeganistão.

A MCAS Yuma tem sido um lugar muito ocupado nos últimos dois anos, uma vez que tem se preparado para a chegada dos novos aviões, pilotos e tripulações. Cerca de US$ 400 milhões foram investidos na construção na infra-estrutura até o momento.

No total, US$ 500 milhões estão sendo atribuídos na estação aérea até 2015, incluindo US$ 100 milhões em 2013. Alguns projetos futuros para os próximos três anos incluem um prédio de Segurança das Operações e um novo terminal de Recebimento das Aeronaves de Combate.

Entre os projetos já concluídos e quase concluídos estão dois novos hangares, que custaram US$ 38 milhões cada. Embora especificamente concebidos para o F-35B, os hangares alegadamente poderão ser utilizados para manter a aeronave, se necessário.

O primeiro hangar do JSF foi ocupado no dia 20 de agosto pelo VMFA-121. Até recentemente, o esquadrão estava baseado na MCAS Miramar, na Califórnia, e voava o F/A-18D.

Os terceiro e quarto hangares estão no projeto, com a construção prevista para conclusão em maio de 2014. O quinto hangar do JSF não foi definido ainda, mas a base deve demolir dois dos mais antigos hangares de asa fixa e substituí-los com o quinto hangar do F-35 nos próximos cinco anos.

Também como parte da construção, está prevista a inauguração de um edifício para atividades de manutenção intermediária e um centro de simuladores do F-35, que foram recentemente concluídos.

Desde que a MCAS Yuma tornou-se a casa dos primeiros F-35 de esquadrões totalmente operacionais, muitas unidades de todos os ramos das Forças Armadas em transição para a nova aeronave são esperadas que utilizem a estrutura de Yuma para treinamento.

Embora a 33ª Ala de Caça na Base Aérea de Eglin, Flórida, ter sido a primeira unidade com os pilotos de linha e mantenedores que operam o F-35, é uma unidade de treinamento, em vez de ser uma unidade operacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário