sábado, 17 de novembro de 2012

Kiss faz show em São Paulo com hits e efeitos especiais


Com apenas 10 minutos de atraso - diferente das duas horas em Porto Alegre -, o Kiss abriu seu show em São Paulo, neste sábado (17), como era esperado: com com fogos, gritos do público enlouquecido e hits de sobra. Logo de cara, a banda norte-americana começou seu passeio de hits com a música Detroit Rock City, seguida de Shout It Loud, recepcionados com coro do lotado Anhembi. O show, que aconteceu na Arena Anhembi, teve transmissão ao vivo pelo Terra através da plataforma Live Music Rocks.

"São Paulo! Como vocês estão? Hoje teremos uma festa rock'n'roll! Essa noite vocês fazem parte da família Kiss", disse o vocalista Paul Stanley logo após a segunda música do show, para delírio dos fãs presentes na Arena Anhembi. Como bom mestre de cerimônia, ele rasgou elogios aos paulistanos. "Estivemos na Argentina e no Chile, mas vocês são número 1", comentou o vocalista antes de Calling Dr. Love.

Hell or Hallelujah, do último disco da banda, Monster, lançado este ano, veio logo na seguida e também foi bem recebida pelo público. O show seguir com Hotter Than Hell e I Love It Loud, muito celebrada pelos fãs, em que o baixista Gene Simmons assumiu os vocais. Stanley, então, comandou um coro para recepcionar o guitarrista Tommy Thayer, que cantou a próxima música, Outta This World.

O guitarrista e o baterista Eric Singer ficaram, então, sozinhos no palco, promovendo um duelo de solos bastante celebrado pelo público, principalmente após as intervenções de Singer. No final do número, os dois foram elevados por duas plataformas, quando o baterista usou uma espécie de canhão para soltar fogos de artifício no palco.

Logo depois foi a vez de Gene Simmons ficar sozinho no palco e tocar seu solo de baixo, aproveitando o momento para fazer sua clássica performance em que gospe fogo. Suspenso por dois cabos, o baixista subiu até uma plataforma acima do palco, onde pediu várias vezes para que o público gritasse, antes de comandar a execução de God of Thunder.

Stanley não economizou nos elogios ao público paulistano. "Eu amor a Argentina, o Chile, o Paraguai, mas o meu coração está em São Paulo. Em uma noite como essa, quero ver vocês", disse, antes de ser levado por um cabo, "voando" sobre a plateia, até a plataforma próxima à mesa de som, no meio meio da pista, para cantar o hit Love Gun.

Já no final do show, o guitarrista Tommy Thayer ficou no centro do palco e começou o riff de Stairway To Heaven, do Led Zeppelin. Stanley interrompeu o momento, perguntando ao público se gostariam de ouvir uma música do Kiss. A banda então tocou Black Diamond, de seu homônimo álbum de estreia, encerrando assim a primeira parte do show.

Na volta do bis, os quatro pediram ao público que levantasse suas mãos para uma foto, se posicionando de costas para a plateia e registrando o momento com o Anhembi lotado ao fundo. Perguntando se poderiam voltar mais vezes à cidade - e recebendo um sonoro grito de aprovação -, a banda terminou a apresentação com mais três clássicos: Lick It Up, I Was Made For Lovin' You e o hino Rock and Roll All Nite.

Após se apresentar em Porto Alegre na última quarta-feira (14) e em São Paulo, o Kiss ainda toca no Rio de Janeiro, neste domingo (18), às 21h, na HSBC Arena.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário