sábado, 24 de novembro de 2012

Lançado oficialmente o processo de escolha do novo helicóptero presidencial norte americano



Um novo esforço para encontrar um substituto para os antigos helicópteros que servem o presidente dos EUA começou com a divulgação no dia 23 de novembro de um projeto de solicitação destinado a potenciais concorrentes.

A solicitação de proposta (RFP) é o primeiro passo no processo de aquisição da Marinha dos EUA para desenvolver os novos helicópteros no âmbito do programa VXX.

A frota de helicópteros presidenciais é operada pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (U.S. Marine Corps) – por isso é conhecido como “Marine One”, chamado quando qualquer helicóptero possui o presidente a bordo -, mas o Ministério da Marinha lida com aquisição e financiamento da aeronave.

O objetivo, de acordo com o pedido, é adquirir até 23 helicópteros operacionais, dos quais o primeiro está previsto para entrar em serviço em 2020. A Marinha está buscando um design comprovado como base para o VXX.

A atual frota presidencial é composta de helicópteros VH-60N “Night Hawks” e de VH-3D “Sea Kings”, ambos produzidos pela Sikorsky.

O novo programa substitui um esforço anterior, também conhecido como VXX, que foi cancelado em 2009, após ter um custo elevado e atrasos no cronograma. O programa anterior foi atormentado por inúmeras mudanças de exigências impulsionadas pelo Serviço Secreto e pela Casa Branca de Bush.

O programa, que opôs a Sikorsky contra a Lockheed Martin como concorrentes contratantes principais, foi morto pela nova administração Obama como um exemplo de desperdício de gastos, especialmente depois de críticas ao programa foram levantadas pelo senador John McCain, republicano do Arizona.

A Lockheed, desde então, anunciou que não vai se candidatar como um competidor num novo programa VXX, e em vez fez parceria com a Sikorsky para lidar com o desenvolvimento de sistemas. Segundo a empresa, a Sikorsky pretende oferecer uma aeronave com base em seu modelo S-92.

Outros concorrentes podem incluir a Boeing, oferecendo uma variante de seu helicóptero com dois rotores H-47, e a AgustaWestland, numa parceria com a Northrop Grumman com a variante do helicóptero AW101.

O pedido de projeto, de acordo com a capitã Cate Mueller, “é para a fase de engenharia e fabricação de desenvolvimento do programa (EMD), para incluir três aeronaves e quatro artigos de teste de vôo e opções de produção para atingir uma frota total de até 23 aeronaves.”

A emissão do documento de projeto informa que a Marinha “pode solicitar e receber feedback dos licitantes potenciais sobre a especificação e os termos e condições do contrato antes do lançamento da RFP final, prevista para março de 2013.”

O projeto, Mueller acrescentou, “não compromete o governo com qualquer contrato ou gasto de recursos, mas permite que o governo possa examinar o ambiente de mercado para os potenciais proponentes e para refinar a RFP final antes de seu lançamento.”

Um contrato de EMD, disse ela, está previsto para ser concedido em torno de Março de 2014.

A estrutura de contrato do programa VXX será por um contrato de incentivo de preço fixo para a fase EMD, e opcional de preço fixo na baixa taxa de produção inicial e na taxa de produção total.

O orçamento 2013 enviado ao Pentágono mostra US$ 1,85 bilhão para o programa entre 2013-2017, com a aquisição de produção plena prevista para ocorrer em 2015.

O pedido do projeto não indica um preço unitário necessário para o helicóptero VXX.

“Esse é o ponto da competição”, observou Mueller.

A SDP vem cerca de um mês depois da Força Aérea emitie um RFP para o novo helicóptero de busca e salvamento em combate (CSAR), um contrato para 112 helicópteros no valor de até US$ 6,8 bilhões. Tanto o S-92, e espera-se que AW101, participem na competição CSAR.

Fonte: DefenseNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário