domingo, 11 de novembro de 2012

Ministro iraquiano diz que acordo de armas com a Rússia “não está cancelado”


O Ministro de Defesa do Iraque negou as reportagens da imprensa de que um pacote de US$ 4,2 bilhões de negócios de armas com a Rússia foi cancelado devido a preocupações de corrupção.

Saadun al-Dulaimi anunciou no sábado que o acordo “está seguindo em frente”, logo após Ali Mussawi, assessor de Nouri al-Maliki, primeiro-ministro do Iraque, dizer que havia sido cancelado.

Jane Arraf, repórter da Al Jazeera em Bagdá, disse que a encomenda de helicópteros de ataque e de mísseis superfície-ar será para utilizar para “esforços de contraterrorismo”, de acordo com as autoridades iraquianas.

Ela disse que o acordo é um sinal de que Bagdá “por razões técnicas e por razões políticas, gostaria de não ser totalmente dependente dos Estados Unidos” em armamentos militares.

Isto é especialmente importante, disse nosso correspondente, pois muito do armamento do país foi destruído após a invasão dos EUA em 2003.

Posição russa

Dulaimi negou que houve corrupção no negócio, e disse que o governo estava simplesmente atrasando no fornecimento de detalhes sobre o negócio a uma comissão anti-corrupção.

No entanto, falando a Al Jazeera de Moscou, Pavel Felgenhauer, analista de defesa da Rússia, disse que na Rússia as “armas são vendidas por uma agência especializada e por comerciantes de armas”.

Esses grupos estão ligados aos militares, “mas não são os militares”.

Felgenhauser também disse que a Rússia não tinha legislação proibindo comissões aos intermediários “estrangeiros” em contratos de vendas de armas.

Portanto, existe a possibilidade de que “exista muito dinheiro envolvido para países estrangeiros” em tais negócios, disse Felgenhauer.

Mussawi, ao anunciar que o acordo havia sido cancelado, não disse exatamente quando a decisão final foi tomada para impedir o negócio.

Nenhum comentário

A embaixada russa em Bagdá não estava disponível para comentar.

O acordo foi aprovado há um mês, quando uma delegação liderada por Maliki visitou a Rússia.

Se for finalizado e implementado, isso tornaria a Rússia o segundo maior fornecedor de armas para Bagdá, depois dos EUA.

A imprensa russa disse que as entregas cobrem fornecimento de 30 helicópteros de ataque Mi-28 e 42 sistemas de mísseis superfície-ar Pantsir-S1 .

Também foi dito que as discussões continuam no caminho para eventual aquisição do Iraque de um grande quantidade de caças MiG-29 e helicópteros, além de armamento pesado.

O comunicado disse que as ofertas foram secretamente discutidas no começo de abril, e revistas novamente em julho e agosto, durante visitas a Rússia por delegações iraquianas, que incluíam Dulaimi.

Fonte: Al Jazeera – Tradução: Cavok

Dica do amigo Kwhvelasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário