terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Força Aérea da Venezuela vai receber 12 aeronaves EMB-312 Tucano


A Força Aérea Venezuelana receberá 12 aviões de treinamento e combate Embraer EMB-312 Tucano. Segundo o site Infodefensa, com referência ao governo venezuelano, as aeronaves serão usadas para combater o tráfico de drogas e para manter um espaço aéreo seguro.

Para a compra das 12 aeronaves, serão destinados US$ 6,3 milhões do Fundo Nacional Antidrogas. No entanto, de acordo com a publicação, o governo não deixou claro se está comprando aviões Super Tucano novos ou aeronaves Tucano atualizadas, nem a origem dessas células.

Das 32 aeronaves EMB-312 Tucano que a Venezuela comprou em 1986, 20 estão sendo utilizados para treinamento de pilotos, e uma dúzia para operações especiais. De acordo com banco de dados da Flightglobal, agora em serviço estão 19 aeronaves EMB-312 Tucano para treinamento de pilotos da Força Aérea Venezuelana.

Em meados da década de 2000, a Venezuela estava planejando comprar novas aeronaves para substituir doze antigos turboélices Tucanos de treinamento por uma nova geração de aviões de combate EMB-314 Super Tucano. No entanto, através de um acordo com os Estados Unidos, que produzem algumas peças para a aeronave brasileira, a venda não foi possível. Como resultado, a Venezuela teve que comprar um monte de aviões a jato de treinamento de combate Hongdu JL-8 (Karakorum-8) da China. Ainda de acordo com o site Flighglobal, cerca de 17 unidades do jato K-8 estão em operação.

Os aviões turboélices EMB-312 Tucano foram fabricados pela empresa brasileira Embraer entre 1980 a 1996. Eles estão em serviço em 13 países, incluindo o Brasil, Argentina, França e Egito. O EMB-312 é capaz de velocidades de até 539 quilômetros por hora e cobrir mais de 1.900 km. O Tucano pode ser armado com metralhadoras de diferentes calibres, bem como foguetes e bombas com peso de até 1 tonelada, que são instaladas em quatro pontos fixos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário