domingo, 6 de janeiro de 2013

Governo indiano confirma HAL como integradora líder, negando pedido da Dassault para desempenhar um papel maior


O Ministério da Defesa da Índia decidiu permanecer firme com a posição de ter a HAL como a principal integradora para a produção de 108 aviões de combate multimissão Rafale no país, praticamente recusando o apelo da empresa francesa Dassault Aviation para desempenhar um maior papel no projeto de mais de US$ 10 bilhões.

A posição do Ministério sobre esse assunto surgiu após a empresa francesa Dassault, que foi escolhida para o acordo de fornecimento de 126 aeronaves no programa MMRCA da Força Aérea da Índia, ter pedido para definir o papel da Hindustan Aeronautics Ltd (HAL) no projeto.

De acordo com a proposta, os 18 primeiros dos 126 aviões de combate Rafale devem ser fornecidos pela Dassault a partir de suas instalações na França e os demais 108 serão para produção sob licença e integração pela HAL, nas suas instalações na Índia.

Se qualquer outra empresa diferente da HAL for designada como integradora, seria um desvio do concurso lançado para o projeto e de acordo com o processo assinado com a Defesa, precisa ser aprovado pelo Conselho de Aquisição de Defesa, disseram fontes do Ministério da Defesa indiana.

Sendo assim, o Ministério decidiu que vai ficar com as cláusulas do concurso lançado em 2007, disseram eles.

O Ministério deverá transmitir a sua decisão sobre a questão para a empresa durante as negociações sobre o acordo a partir da próxima semana.

A empresa francesa tinha dito ao Ministério que, se for dada a responsabilidade global para o projeto, que deve ser dada a liberdade para decidir sobre a proporção do trabalho a ser feito pelo HAL e empresas privadas no programa

Se o governo tivesse dado um papel importante para a empresa francesa na produção da aeronave no país, teria que ser atribuído uma parte maior do trabalho para uma empresa de defesa indiana.

Logo após a Dassault ser declarada como a proposta de menor lance para o negócio MMRCA (Medium Multi-Role Combat Aircraft) vencendo o Eurofighter, foi assinado um memorando de entendimento com a empresa Reliance Industries Ltd. para trabalhar em conjunto no setor de segurança.

Ela está atualmente negociando o acordo com o Ministério da Defesa e com a Força Aérea Indiana.

Fonte: The Economic Times

Nenhum comentário:

Postar um comentário