quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Ministério de Defesa da Rússia diz não ser necessária a compra de novos An-124


O Ministério da Defesa russo ordenou determinar o alcance da sua frota de aeronaves de transporte militar, disse o jornal Vedomosti, citando fontes da indústria e da aviação militar. De acordo com a decisão, a retomada da produção de transporte An-124-300 Ruslan não foi considerada necessária. No entanto, o trabalho nas aeronaves encomendadas seria mantido.

Em particular, a planta da Aviastar de Ulyanovsk, até o final de 2014 será usada para reparar os aviões “Ruslan” que estão em serviço com a Rússia, e então, modernizar as aeronaves para o padrão An-124-150M. Em 2010, o Ministério da Defesa russo apoiou a reabertura da linha de produção do Ruslan, incluindo a compra dessas aeronaves no programa de armamentos do Estado para 2011-2020. O motivo dessa alteração no programa ainda é desconhecido.

Na Rússia, a produção do Ruslan foi parada no meio da década de 1990, depois que o Ministério da Defesa reconheceu ser impraticável. Mais tarde ainda, foi decidido o retorno da fabricação da aeronave na Rússia. A United Aircraft Corporation tinha afirmado que era possível retomar a produção com pelo menos 40 unidades encomendadas do An-124.

No final de 2009, Dmitry Medvedev, que era então presidente da Rússia, ordenou ao governo que previa a compra de 20 aviões Ruslan para os militares. Como responsável pela execução da encomenda foi indicado o então primeiro-ministro Vladimir Putin, e o período de execução começaria no dia 1° de junho de 2010. O preço de compra das aeronaves foi estimado em 4 bilhões de dólares.

Enquanto isso, foi realizado no final de dezembro 2012 uma reunião do Ministério de Defesa da Rússia onde foi decidido a compra de outra aeronave de transporte militar. Em particular, foi confirmado num contrato a construção pela “Aviastar” e a entrega de 39 aviões de transporte militar Il-476 (Il-76MD-90A) por 140 bilhões de rublos.

Além disso, o Ministério da Defesa anunciou a necessidade de uma aeronave de transporte leve, mas a proposta da UAC não foi de imediata aceita para o projeto do IL-112. Agora a UAC está finalizando uma nova proposta. De acordo com o Ministério da Defesa, a necessidade de aeronaves militares leves no Il-112 é de 55 unidades, a FSB de 26 unidades, o Ministério do Interior de 10 unidades e da Agência Espacial Federal Russa de 10 unidades.

O Ministério da Defesa também rejeitou os planos para construir uma versão de carga do avião de passageiro An-140. Finalmente, a decisão de compra do novo avião de transporte ucraniano An-70 será feita após a conclusão dos testes. Enquanto isso, o Ministério da Defesa russo vai financiar apenas a conclusão do segundo modelo de voo do AN-70 e seus testes.

Em agosto de 2011, foi relatado que o Ministério da Defesa da Rússia, até 2020, vai ter pelo menos uma centena de aviões de transporte militar diferentes para a renovação da frota de transporte militar da Força Aérea Russa. Em particular, eles falaram sobre o Il-112, Il-476, os modificados IL-76MD e An-124 e o An-70.

Nenhum comentário:

Postar um comentário