segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Força Aérea do Egito recebe quatro novos caças F-16 dos EUA


O Egito e os Estados Unidos realizaram uma cerimônia conjunta no Cairo nesse domingo, dia 3 de fevereiro, para celebrar a entrega de quatro novos caças F-16 Block 52 para a Força Aérea egípcia, confirmando o compromisso conjunto das duas nações para a segurança regional.

“A cerimônia desse domingo demonstra a crença firme dos Estados Unidos que um forte Egito é do interesse dos EUA, da região e do mundo”, disse a embaixadora dos EUA no Egito, Anne W. Patterson. “Nós olhamos para o Egito para ele continuar servindo o país como uma força para a paz, segurança e liderança enquanto o Oriente Médio procede com a sua jornada desafiadora, mas essencial para a democracia.”

A entrega das quatro aeronaves F-16 fabricadas pela Lockheed Martin nos EUA faz parte de um grupo de 20 caças do mesmo tipo que vão chegar no Egito, ao longo do ano. Até o momento, a Lockheed Martin entregou 224 aviões F-16 para o Egito.

“Os nossos 34 anos de parceria de segurança é baseada em interesses comuns e no respeito mútuo”, disse o embaixador Patterson. “Os Estados Unidos há muito reconheceu o Egito como um parceiro indispensável.”

Os F-16 são parte de uma venda de US$ 1,3 bilhão feita através de Venda Militar Estrangeira (FMS) dentro de um atual programa de assistência de segurança e militar dos EUA para melhorar as capacidades defensivas do Egito e apoiar as contribuições do Egito para a segurança regional contra ameaças terroristas. A primeira venda ocorreu em 1979, após um tratado de paz assinado entre Egito e Israel.

De acordo com o Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA, o Egito gasta cerca de 30% dos recursos em novos armamentos, num esforço para eliminar progressivamente as mais antigas tecnologias soviéticas com equipamentos dos EUA. Cada jato substituído economiza anualmente US$ 14 milhões.

A decisão de continuar a fornecer o Egito com equipamento militar vem em um momento em que a instabilidade política tem levantado sérias questões de dentro do governo dos EUA sobre a responsabilidade de entregar as novas armas ao governo egípcio. No entanto, o novo secretário de Defesa EUA Chuck Hagel disse na sua audiência de posse que essa era a decisão final do presidente Barack Obama para continuar a ajuda, e que a ajuda deve ser condicional.

No início da semana passada o senador republicano Rand Paul tentou aprovar uma lei proibindo a “venda, arrendamento, transferência, nova transferência, ou a entrega de aviões F-16, tanques M1, ou certos artigos de defesa ou outros serviços para o governo do Egito”, mas não conseguiu reunir uma maioria no Senado, que votou esmagadoramente a favor de continuar a permitir a ajuda militar ao Egito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário