sábado, 16 de fevereiro de 2013

Patrouille Suisse poderá ficar sem aviões em 2016


Depois dos Blue Angels, mais um esquadrão de demonstração aérea corre o risco de ficar sem voar. O chefe do Departamento de Defesa da Suíça, Ueli Maurer disse que a equipe acrobática da Força Aérea suíça, a Patrouille Suisse, poderá deixar de existir até 2016. A notícia foi divulgada pela publicação suíça Tagez Anzeiger.

Embora nada ainda tenha sido decidido sobre o futuro da Patrouille Suisse, um anúncio feito pelo Departamento de Defesa nessa quarta-feira, por Ueli Maurer, junto a Comissão de Defesa Nacional,  ressaltou que o futuro do esquadrão ainda está em dúvida. O assunto principal da reunião com a comissão era sobre a prevista aquisição de 22 caças Gripen, que ainda depende de confirmação do governo, o que significaria que ainda não existe uma data correta para o fim da operação dos caças F-5 Tiger.

Com a retirada de operação dos caças Northrop F-5E/F Tiger na Força Aérea da Suíça, não vai haver caças F/A-18 Hornets, pilotos, ou recursos suficientes para continuar com a equipe de demonstração aérea. O custo alto para manter os F-5E/F apenas para a equipe de demonstração vai ser o principal fator para fechar o esquadrão. A Suécia vai alugar caças Gripen C/D da Saab para a Força Aérea da Suíça, substituindo os F-5, até que os novos modelos Gripen E/F sejam entregues a partir de 2020.

A Patrouille Suisse foi formada em 1964, e deve comemorar os seus 50 anos durante um show aéreo em 2014, em Payerne, onde também será celebrado o 100º aniversário da Força Aérea Suíça.

A Suíça disse que poderá usar aeronaves F/A-18 Hornet ou até mesmo o Gripen E/F em apresentações solo, mas sem uma pintura nas cores do país, com aeronaves que seriam destacadas dos esquadrões operacionais. A Suíça também possui uma outra equipe de demonstração, mas usa aeronaves turboélices PC-7 fabricadas pela Pilatus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário