sexta-feira, 19 de abril de 2013

Gol paga mais para piloto que economiza combustível


Após apontar o crescimento do custo com combustíveis como o principal fator responsável pelo prejuízo operacional da companhia em 2012, a Gol decidiu ampliar suas medidas de gerenciamento desse insumo. A companhia aérea iniciou este ano um projeto de bonificação para tripulantes de voos eficientes e pontuais.

A empresa explicou que o melhor gerenciamento de consumo de combustível nos 950 voos da companhia é possível com medidas tomadas pelos pilotos e copilotos como subidas e descidas mais constantes e a utilização de rotas mais curtas. Já os comissários de bordo colaboram no gerenciamento das atividades de solo, contribuindo para a pontualidade das operações.

A meta da companhia é obter uma economia de 700 toneladas mensais de combustível com o projeto, ou R$ 1,9 milhão por mês. Se o objetivo for alcançado, R$ 820 mil serão reservados para distribuição de prêmiso entre os tripulantes.

"A iniciativa visa aproveitar oportunidades de economia durante o voo e em solo, em conjunto com a pontualidade e a eficiência das operações", explicou a empresa aérea, em nota, salientando que esta não é a única medida desenvolvida pela companhia visando maior eficiência no gasto de combustível.

A Gol disse ter identificado a oportunidade a partir de um sistema de monitoramento das operações da companhia, analisando 280 mil voos. "Este monitoramento permitiu identificar processos de voo mais econômicos e eficientes. A iniciativa captura uma boa prática e a estende, como orientação, para 100% do grupo de voo."

A bonificação aos tripulantes será semestral, com referência no alcance de metas dos meses anteriores, e contemplará o time de pilotos e comissários. "Será um trabalho em equipe, não há metas individuais, apenas coletivas", salientou a aérea.

Questionada sobre eventuais riscos ou prejuízo aos serviços da companhia, a Gol reiterou que "só adota procedimentos que contribuam para a segurança de voo, o conforto de seus clientes e que estejam de acordo com a legislação vigente".

Entre as medidas já tomadas pela Gol visando o melhor gerenciamento do combustível estão a utilização de motores modelo CFM56-7BE, que reduzem em cerca de 2% o consumo de combustível e o uso de unidades auxiliares de energia mais eficientes quando a aeronave está no solo.

Segundo a Gol, o combustível é responsável por 43% dos custos da empresa. Em 2012, a companhia registrou R$ 3,742 bilhões em despesas com combustível de aviação, montante 22,3% superior ao apurado no ano anterior. O aumento de R$ 680 milhões  nos custos representou cerca de 95% do prejuízo operacional. O preço do combustível ficou em R$ 2,26 por litro consumido, 18% superior ao verificado em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário