sexta-feira, 3 de maio de 2013

Acidente com o Boeing 747-400 da National Air Cargo no Afeganistão

Um Boeing 747-400 versão cargo caiu ontem na base militar americana de Bagran, no Afeganistão. A aeronave da National Air Cargo transportava 5 veículos militares e era conduzida por 7 tripulantes, todos falecidos instantaneamente no impacto seguido de explosão em solo.

Poucas vezes se teve uma câmera não-fixa tão próxima de um evento de acidente aeronáutico desse porte. Tão próxima, aliás, que mais uns 200 ou 300 metros e o veículo que realizava a gravação estaria no meio do inferno.

Mesmo sabendo como são complexas as investigações de acidentes aéreos e não querendo incorrer na precipitação de ficar especulando causas sem dados técnicos, supõe-se que a “geometria” desse evento permite dar um chute com 97% de convicção: provavelmente houve deslocamento de carga e consequente perda do centro de gravidade do avião, algo fatal numa aeronave desse tamanho. A imagem parece clara quanto a isso.

Pela dinâmica do acidente tudo indica que parte da carga (entre os veículos militares) não estava corretamente fixada e se deslocou para a seção traseira do avião durante o perfil de subida, provocando perda do centro de gravidade e resultando em imediato estol (perda de sustentação).

Ou seja: tem coisas no mundo da aviação que são básicas. Por serem básicas, elas te permitem visualizar o que representa perigo (carga má-fixada) e o que não representa perigo algum (bônus oferecido a pilotos por economia de combustível) a bordo de aviões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário