quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ministro da Defesa russo irá ao Brasil e ao Peru para discutir cooperação militar

O ministro da Defesa russo, Serguei Shoigu, tenciona discutir a cooperação técnico-militar com o Brasil e o Peru, durante uma visita a estes países sul-americanos.
Espera-se que, no Brasil, Serguei Shoigu e Anatoli Antonov, vice-ministro da Defesa para as relações internacionais, tenham reuniões com o ministro da Defesa, Celso Amorim, com o chefe do Estado-Maior, general José Carlos De Nardi, e, possivelmente, com a presidente do país, Dilma Rousseff. No Peru, a delegação russa se reunirá com o ministro da Defesa do país andino, Pedro Cateriano Bellido.

Na opinião do nosso perito Said Aminov, diretor do periódico russo Vestnik PVO (Boletim da Defesa Antiaérea), “a Rússia considera os países da América Latina uma importante zona de ampliação da cooperação técnico-militar, o que garante tanto a possibilidade de fornecimentos estratégicos de armamentos modernos, como o elevado nível de manutenção de equipamentos militares já fornecidos”.

Com efeito, os brasileiros manifestaram, por exemplo, o desejo de adquirir à Rússia novos sistemas eficientes de defesa antiaérea a fim de proteger os edifícios do Campeonato Mundial de Futebol de 2014. O nosso perito Said Aminov afirma, relativamente a este tema:
“O Brasil já tem atualmente a experiência de aquisição de equipamentos militares à Rússia. Já fornecemos os complexos de mísseis antiaéreos Iglae Igla-S. Agora, no quadro de ampliação da cooperação, será fornecido o novo complexo de defesa antiaérea Pantsir-S1, um sistema único em seu gênero. Este sistema inclui um canhão de tiro rápido e mísseis altamente eficientes de longo alcance, tudo isso instalado num só veículo de combate. De acordo com a vontade do cliente, o veículo pode ter propulsor de rodas ou de lagartas. O complexo Pantsir-S1 pode atingir alvos aéreos em todos os escalões da defesa antiaérea e defender alvos situados numa distância até vinte quilômetros. Nenhum dos nossos concorrentes no mercado internacional pode oferecer algo semelhante”.

De acordo com os dados da mídia, o valor da potencial transação no Brasil vai chegar a um bilhão de dólares americanos. Ao mesmo tempo, os peruanos revelam interesse em relação aos novos tanques russos. Ainda em setembro deste ano, eles visitaram a empresa dos Urais que produz o potente tanque T-90S. Agora o Peru manifesta a vontade de adotar estes tanques e os blindados de transporte de infantaria BTR-80A na qualidade de armamento orgânico, um total de 110 veículos.

“Na opinião dos militares peruanos, este modelo é muito requerido, o que foi também confirmado pelos contratos com a Índia, tanto no plano preço-qualidade, como no plano de eficiência combativa. São oferecidas diversas formas de contratos. De um modo geral, o tanque T-90S conquistou textualmente o seu nicho no mercado mundial. Além disso, o Peru enfrenta o problema de renovação do seu equipamento militar, fornecido anteriormente pela União Soviética. Por isso, a colaboração russo-peruana na esfera técnico-militar tem um caráter regular”.

Tanto a parte russa como os latino-americanos estão interessados em semelhantes contratos, o que é estímulo seguro de consolidação de todo o conjunto de relações multilaterais com este continente, tão distante, no plano geográfico, da Rússia.

No fim da próxima semana vamos abordar de novo a viagem da delegação militar russa ao Brasil e ao Peru para analisar os seus resultados.

Nota: Foi dito aqui no Rock & Aircraft que a Russia esta em contato quase que total com o Brasil e com seus materiais bélicos após espionagens. Leia aqui a materia anterior.

Fonte: Voz da Russia

Nenhum comentário:

Postar um comentário