domingo, 17 de novembro de 2013

Avião de passageiros Boeing explode na Rússia: 50 mortos (vídeo)

 Cinquenta pessoas morreram neste domingo (17) na queda de um avião de passageiros Boeing 737 no aeroporto da cidade russa de Kazan (720km de Moscou), capital da República do Tartaristão, informou o Ministério para Situações de Emergência da Rússia. O avião da companhia Tatarstan Airlines partiu do aeroporto de Domodedovo, em Moscou, e seguia para a cidade de Petrozavodsk . Ninguém sobreviveu.

Entre os mortos, estão 44 passageiros e seis tripulantes, de acordo com o governo local. Os corpos já foram resgatados, mas as equipes de buscas ainda procuram pela caixa preta do avião, segundo o Centro de Medicina de Desastres do Tartaristão.

Entre os mortos estão Irek Minnikhanov, 33, filho mais velho do presidente do Tartaristão, Rustam Minnikhanov. O rapaz tinha se casado em agosto com uma francesa. O chefe do Serviço de Segurança do Tartaristão, Alexander Antonov, também morreu no acidente. As informações foram confirmadas pelo vice-primeiro-ministro da república, Yury Kamaltynov.

Elina Artashinu, mulher do comentarista de televisão Roman Skvortsov e duas crianças também estão entre os mortos, segundo informações oficiais.

A lista com os nomes dos mortos está publicada no site do jornal russo "Komsomolskaia Pravda".

Os familiares das vítimas receberão uma indenização de US$ 61,2 mil (R$ 142 mil). Uma cerimônia em nome dos mortos foi marcada para a manhã desta segunda-feira (18), mas o local ainda não foi informado.

Explosão
Segundo o ministério, o avião se chocou contra a pista do aeroporto quando tentava voltar após abortar uma primeira tentativa de aterrissagem. Eram 19h25 do horário local (13h25 no horário de Brasília) quando, ao bater o bico na pista, o avião explodiu.

O fogo foi apagado por equipes de bombeiros em menos de uma hora após o acidente. Segundo paramédicos que trabalhavam no resgate, só se via cinzas e pedaços de espuma na aeronave e ao seu redor.

Segundo a Agência Federal de Transporte Aéreo, a aeronave tentou pousar três vezes antes de explodir. Uma neblina muito forte, que teria encoberto a visão das luzes da pista, teria sido a causa da queda. No momento do acidente, havia ventos fortes sobre o aeroporto e temperatura negativa.

Fontes do ministério trabalham com as hipóteses de que, entre tantas tentativas de aterrissagem, um dos tanques de combustível teria se rompido, causando a explosão. Falha dos pilotos ao aterrissar e falhas técnicas do avião também estão sendo consideradas.

Os pilotos Rustem Salikhova e Victor Gutsuliya, no entanto, eram considerados bastante experientes, informou o "Komsomolskaia Pravda"

Um comitê de investigação já foi montado para investigar as causas do acidente por determinação do presidente russo, Vladimir Putin, segundo o porta-voz do governo Dmitry Peskov.

Testemunhas que estavam no aeroporto durante o acidente disseram ter ouvido um grande estrondo junto de um tremor. Um ônibus que já estava na pista do aeroporto levando passageiros precisou retornar por causa da explosão.

A aeronave da Tatarstan opera há 23 anos e foi adquirida pela companhia por leasing, disse um porta-voz da companhia à agência russa Interfax. Em 1999, a companhia do Tartaristão começou a operar na Ásia e Europa, fazendo 40 rotas, de acordo com a descrição da companhia em seu site.

Acidentes aéreos recentes
Este não é o primeiro acidente envolvendo um Boeing-737 na Rússia. Em 18 de maio, um jato pertencente à companhia aérea UTair pegou fogo logo após aterrissar no aeroporto de Domodedovo, em Moscou. Apesar de a aeronave ter sido incendiada parcialmente, nenhum dos 136 passageiros ficou ferido.

Em 30 de dezembro de 2012, um avião TU-204 da Red Wings Airlines se rompeu em várias partes tentar aterrissar no aeroporto Domodedovo, em Moscou. Cinco pessoas morreram e quatro ficaram gravemente feridas, inclusive o motorista de um carro que foi atingido pela roda do avião. Apenas a tripulação estava a bordo do avião.

(Com agências internacionais)

Nenhum comentário:

Postar um comentário