sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Com proposta de até R$ 19 bi, leilão de Galeão e Confins terá novos lances

 As ofertas dos consórcios Aeroportos do Futuro, Novo Aeroporto Galeão e Sócrates para o aeroporto de Galeão (RJ) foram classificadas para a disputa de viva-voz, uma nova rodada de lances.

As primeiras propostas pela concessão do aeroporto carioca foram apresentados nesta sexta-feira (22), na BM&F Bovespa, em São Paulo. O maior lance apresentado até agora foi feito pelo grupo Aeroportos do Futuro, formado pela Odebrecht e Changi (operadora de Cingapura), de R$ 19,1 bilhões, 294% acima do lance mínimo (R$ 4,8 bilhões).

Três propostas também foram qualificadas para uma nova rodada de lances na disputa por Confins (MG). A CCR, no consórcio Aero Brasil, fez a melhor proposta inicial para Confins: R$ 1,4 bilhão, 27,7% de ágio.

O leilão começou pontualmente às 10h, na sede da BM&F Bovespa. Cinco consórcios concorriam para administrar os aeroportos do Galeão (RJ) e de Confins (MG).
Todos os cinco apresentaram proposta para o Galeão, mas apenas três também fizeram propostas para o aeroporto mineiro.

Disputam apenas o Galeão os consórcios "Novo aeroporto Galeão", formado por EcoRodovias, Invepar e Fraport, e "Sócrates", formado pela construtora Carioca e pelos operadores dos aeroportos de Amsterdã e Paris.

Já os consórcio "Aeroportos do Futuro", formado por Odebrecht e Changi (operadora de Cingapura), "Aliança Atlântica Aeroportos" (Queiroz Galvão com Ferrovial, gestora espanhola que administra Heathrow, em Londres) e "Aero Brasil" (CCR com os operadores dos aeroportos de Munique e Zurique), apresentaram propostas para Galeão e Confins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário