quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Embraer não dorme no ponto e fecha negócio no Dubai Air Show

 A Embraer vendeu ontem um jato Lineage 1000 para Arab Wings durante o Dubai Air Show, nos Emirados Árabes Unidos. Com entrega prevista para o primeiro semestre de 2014, o avião executivo adquirido pela companhia aérea com base na Jordânia custa cerca de 55 milhões de dólares.

"A aeronave será administrada pela Arab Wings, mas pertencerá a um cliente não identificado, e será colocada à disposição para fretamento por terceiros", informou a fabricante brasileira de aeronaves em comunicado sobre o negócio.

“O jato executivo da Embraer oferece uma incrível confiabilidade, excelentes custos operacionais e estamos muito satisfeitos por adicioná-lo à nossa frota", afirmou Ahmed Abu Ghazaleh, Diretor-Presidente da Arab Wings.

Com alcance de cerca 8.150 quilômetros e capacidade para até 19 pessoas, o Lineage 1000 permite configurações que incluem mimos como chuveiros e cama queen-size. É o terceiro jato da Embraer adquirido comprado pela Arab Wins - que já conta com um Legacy 600 e um Legacy 650 em sua frota.

Oriente Médio

“O Oriente Médio é o maior mercado para o Lineage 1000", afirma Colin Steven, Diretor de Marketing e Vendas da Embraer. A companhia brasileira está presente na região desde 2005, quando vendeu um jato E170 para a Saudi Arabian Airlines.

Desde então, nove empresas de 6 países já adquiriram 63 aeronaves da família E-Jets da empresa. Além disso, o Oriente Médio é hoje a segunda área com mais Legacys 650 em circulação.

"Estes dois modelos são os mais populares por causa de seu longo alcance, que permitem voos sem escalas de Dubai para a África do Sul, Europa Ocidental, nordeste da Rússia, Japão, China e Ásia Central", explica Steven.

Tudo isso explica a presença de centro de serviço autorizado da Embraer em Abu Dhabi, Egito e Dubai - onde acontece o evento com maiores empresas de aviação do mundo no qual foi fechada a venda do Legacy 1000.

O negócio vem em bom momento para a empresa, que encolheu 1 bilhão de reais em outubro, negocia reajuste salarial com seus funcionários no Brasil e é alvo de investigações nos Estados Unidos por conta de uma denúncia de suborno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário