quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Primeiro exemplar do Eurofighter Typhoon Tranche 3 voa na Inglaterra

 Na sexta-feira, 6 de dezembro, a BAE Systems divulgou nota e fotos sobre o primeiro voo de um jato do novo padrão do Eurofighter Typhoon, o chamado Tranche 3. O primeiro caça desse padrão, um monoposto com a numeração 116, iniciou uma série de testes de voo. O Tranche 3, segundo a empresa, representa um grande passo na evolução do caça, com diversas alterações internas para garantir a competitividade do Typhoon e torná-lo mais atrativo a clientes atuais e potenciais.

Apesar da aparência externa ser semelhante à de padrões anteriores, a aeronave inclui provisões para futuros aprimoramentos e que podem ser notadas por um olhar atento: pequenos paineis na fuselagem, por exemplo, denunciam pontos onde poderão ser fixados, no futuro, tanques conformais. Mais de 100 modificações, mudanças e adições foram realizadas, a maior parte delas internamente, como no nariz do caça. Este traz uma nova estrutura interna para acomodar o radar E-Scan, assim como mudanças no fornecimento de energia, refrigeração e sistemas eletrônicos relacionados ao novo radar.
O Typhoon Tranche 3 número 116 foi produzido para a RAF (Força Aérea Real britânica) e montado na BAE Systems a partir de componentes fornecidos pelas empresas do consórcio Eurofighter, incluindo a própria BAE. O primeiro voo teve, nos comandos, o pilot Nat Makepeace, numa série de testes de voo para demonstrar a efetividade da célula. Porém, há diversos outros programas de testes em andamento, relacionados à integração de armamentos. Em novembro, houve testes de voo para integração do míssil de cruzereiro MBDA Storm Shadow e antes disso, neste ano, foi anunciado o contrato para desenvolver a integração do sistema de mísseis ar-ar Meteor.  Uma outra aeronave foi modificada para receber o radar E-Scan e está sendo preparada para o primeiro voo, em Warton.

O contrato para os caças do Tranche 3 foi assinado em 2009, compreendendo um total de 112 aeronaves desse padrão encomendadas pelas quatro nações parceiras do consórcio (Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido). Quarenta desses novos caças deverão ser entregues à RAF.

FONTE: BAE Systems

Nenhum comentário:

Postar um comentário