terça-feira, 25 de março de 2014

Rússia mantém ao Brasil proposta para construir juntos caça de quinta geração

 A Rússia convidou o Brasil para trabalhar em conjunto no desenvolvimento e produção de caça de quinta geração tipo T-50, anunciou hoje o diretor da agência federal de cooperação técnica militar, Alexander Fomin.

“Infelizmente, o caça russo Sukhoi perdeu a concorrência no Brasil para a compra de 36 caças polivalentes, mas a proposta sobre a co-produção de um caça do tipo T-50 ainda está de pé”, disse Fomin à RIA Novosti.

Ele lembrou que a Rússia e o Brasil são membros do BRICS (Índia, China e África do Sul, bem como o Brasil e a Rússia) que estão estabelecendo laços estratégicos.
O Brasil escolheu o JAS-39 Gripen NG, caça sueco da Saab, no valor de 4 bilhões de dólares, na concorrência onde também competiram o F/A-18 Super Hornet da Boeing americana e Dassault Rafale francesa.

Fomin também disse que as negociações sobre a compra de sistemas antiaéreos Pantsir Brasil S-1 de fabricação russa continuam. “As negociações entraram na sua fase ativa. O potencial comprador está avaliando o Pantsir na Rússia e no Brasil”, disse ele.

O Brasil anunciou a utilização previamente estudada deste armamento para garantir a segurança durante a Copa do Mundo a ser organizada entre junho e julho de 2014.
O sistema antiaéreo Pantsir-S é composto por 12 mísseis guiados 57E6-E e canhões antiaéreos automáticos de 30 milímetros 2A38M. Pretende-se para a defesa de instalações militares, administrativas e industriais contra aviões, helicópteros, mísseis de cruzeiro e armas de alta precisão.

FONTE: RIA Novosti

Um comentário:

  1. A função do vendedor é oferecer seus produtos!

    Nos ultimos anos a participação no projeto PAK-FA já deve ter sido oferecida ao Brasil umas 5 vezes.

    Porém, pela propria programação da FAB, visando a já declarada necessidade de aquisição de 120 células para completar as reais necessidades da nossa defesa aérea, é necessário primeiro a entrega dos 36 Gripens NG do contrato do FX-2, e isto se dará em 2018. Após isto, haverá um período de avaliação (que provavelmente durará alguns anos) para determinar se a encomenda se estende para a projeçao final de aquisição de 120 células (considerando o Gripen NG como um caça multitarefa) ou se a FAB opta por outro vetor para completar sua meta estimada de 120 caças para os varios tipos de operações.

    Então a aquisição de um outro vetor pela FAB não pode ser esperada para antes de 2025 no mínimo.

    ResponderExcluir