sábado, 12 de julho de 2014

Rússia cria drone único com almofada de ar

  A originalidade do avião está no trem de aterragem, que lhe permite levantar voo sem pista ou sem uma área confortável para isso. O peso máximo do aparelho é de 700 quilos, sendo a amplitude das asas de 10 metros. O Chirok pode elevar-se até uma altura de 6 mil metros e o raio do voo pode ir até aos 2.500 quilômetros, afirma Denis Fedutinov, redator-chefe do site UAV.RU:

“É claro que não existem boas pistas de aviação em todo o lado. Nem em toda a parte há pistas de terra batida para decolar e pousar. Por isso, a possibilidade de fazer com que se possa levantar voo de terrenos e pistas não preparados é atraente. Precisamente por isso, além dos aparelhos voadores semelhantes a aviões, existem drones-helicópteros. Porém, eles têm insuficiências”.

Entre as insuficiências estão a menor velocidade e o raio de ação. Por isso aparecem soluções que visam compensar essas insuficiências. Por exemplo, existem projetos de convertiplanos, que juntam as possibilidades do helicóptero e do avião. Uma outra é o aparelho que utiliza uma almofada de ar para levantar voo e pousar.

Porém, as dificuldades aqui são inevitáveis, pois surge uma massa suplementar. E isso influi na massa do transporte útil e na duração do voo. O peso máximo de carga útil que o Chirok pode transportar é de 300 quilos. A forma do aparelho permite esconder armamento no seu interior, ao contrário dos modelos em que ele está pendente, assinala Denis Fedutinov:

“300 quilos é muito pouco se se tiver em conta que será preciso levantar, além de armamento, aparelhos óticos eletrônicos, talvez mais alguns sensores. Os apetites dos militares aumentam constantemente, querem ter muito. Por isso, se existir alguma carga militar, será pouco significativa”.

O Chirok pode transportar aparelhagem para diferentes tipos de monitorização da superfície terrestre e marítima, bem como realizar o transporte de carga para lançar: bombas, mísseis, transporte de armas de alta precisão. O aparelho foi totalmente criado por especialistas da corporação estatal Rostekh.

A indústria russa estava um tanto atrasada no fabrico dos próprios drones militares em comparação com o estrangeiro. Em 2010, a Rússia chegou a acordo com a companhia israelita Israel Aerospace Industries sobre a montagem de drones no valor de 400 milhões de dólares.

Em conformidade com esse contrato, na Fábrica de Aviação Civil dos Urais, nos arredores de Ekaterinburgo, foi dado início à montagem de aviões táticos sem piloto Searcher Mk II, com o nome russo de Forpost. Com base nesses aparelhos foi formado, na base aérea de Elizovo, o primeiro destacamento de drones na Frota do Pacífico.

Segundo representantes da Rostekh, o drone completo Chirok irá provavelmente ser apresentado no salão aeroespacial MAKS 2015.

Fonte: Voz da Russia

Nenhum comentário:

Postar um comentário