quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

USAF escolhe 747-8 como próximo Air Force One

   A Força Aérea dos Estados Unidos em 28 de janeiro anunciou com à Boeing a compra do 747-8 Intercontinental avião vai servir como o próximo Air Force One, superando o Airbus A380 como a próxima geração de aeronaves especialmente equipada para transportar o presidente dos EUA.

O secretário da Força Aérea Deborah Lee James diz que "o Boeing 747-8 é o único avião fabricado nos Estados Unidos que, atende totalmente as capacidades e as necessidades estabelecidas para executar a missão de apoio presidencial, e o escritório do presidente dos Estados Unidos da América".

A Força Aérea pretende adquirir até três 747-8s, mas ainda não formalizou um contrato com a Boeing. A decisão foi tomada por meio de "determinações e conclusões" do documento.

Quando os oficiais da Força Aérea lançou o programa de recapitalização do avião presidencial mais de um ano atrás, eles consideraram realizar um concurso para selecionar um empreiteiro para transformar os sistemas de interiores do avião civil para o Air Force One.

O serviço agora tem a intenção de um contrato com a Boeing de fonte única para modificar a aeronave com subsistemas que "deve perfeitamente interagem uns com os outros e os 747-8 de aviões comerciais, a fim de atender a presidencia" e não falhar em missão".

Documentos da Força Aérea dizem que à Boeing foi selecionada para o trabalho de integração de sistemas, porque outras empresas "teriam de enfrentar desafios significativos para garantir a aprovação da Federal Aviation Administration.

Os 747-8s irá substituir o atual 747-200, designada pela força aérea como o VC-25, que servem como Air Force One quando o presidente está a bordo.

A Boeing vai gerenciar, projetar, testar, certificar e fornecer treinamento pré-operacional para até três aeronaves.
O anúncio é um enorme impulso para a linha de produção comercial da Boeing para o 747-8, que é exclusivamente alimentado pelo motor General Electric GEnx-2B.

Em taxas de produção atuais, a Boeing vai entregar o último 747-8 agora com contrato no início de 2017. Não é tipicamente um prazo de execução de 18 meses para colocar uma nova ordem sem uma parada de trabalho na fase de montagem final. A menos que a Boeing receba mais encomendas para as versões de passageiros ou de carga de 747-8, a Força Aérea precisa finalizar um contrato até o final de 2015, para evitar uma ruptura ainda em produção.

A Boeing entregou dois VC-25 como os dois últimos 747-200s da linha de produção em 1990.

A Força Aérea já sabia que iria precisar de um novo avião wide-body para atender as necessidades do Air Force One em missão, que transporta o presidente em viagens de longo alcance e serve como um posto de comando em situações de emergência. A Força Aérea em 2007 se aproximou primeiro Airbus para obter informações sobre o A380 e a Lockheed sobre o C-5. Airbus posteriormente se recusou a oferecer o A380 para a competição, dizendo que seria impraticável para configurar a montagem final nos EUA.

Fonte: Flightglobal

Nenhum comentário:

Postar um comentário