sábado, 18 de março de 2017

Boeing Stearman PT-17 Kaydet: O formador de pilotos!

Stearman X70.

           Em 1936, o USAAC recebeu 26 Stearman X70 para serem avaliados como aviões de treinamento primário PT-13. Quando em 1939, a Boeing adquiriu a Stearman, a aeronave passou a ser chamada, oficialmente de Boeing Model 75. O nome Kaydet nunca foi oficial, exceto no Canadá. Esse atraente biplano biposto era de construção mista, com as asas de madeira entelada e a fuselagem em estrutura de tubos de aço soldados, também revestida de tela.
Stearman PT-13A.

           O trem de pouso era do tipo convencional fixo, e o motor mudou muito durante toda a sua produção, que terminou em 1945, com mais de 10.000 unidades fabricadas. Em 1937, o USAAC encomendou 92 PT-13A e, no final de 1941, a USAAF já havia recebido 255 PT-13B, com pequenas mudanças nos equipamentos. A designação PT-13C foi dada em 1941 a seis PT-13A modificados para voo noturno por instrumentos.
Stearman PT-17.


           Uma mudança de motor, a instalação do Continental R-670-5 em uma célula de PT-13A, levou à mudança de designação para PT-17, dos quais 3.519 foram construídos em 1940 para atender a enorme demanda de aviões de treinamento. Os PT-17A foram oito dessas aeronaves equipadas com instrumentos para voo cego.
Stearman N2S-3.

           No mesmo período, a US Navy adquiriu 250 Model 75 com motores Continental R-670-14, com a designação de N2S-1, seguidos por 125 N2s-2 que usavam motores Lycoming R-680-8. Os N2S-3, com motores Continental R-670-4, totalizaram 1.875 unidades e 99 aeronaves PT-17 que haviam pertencido ao Exército, mais 577 aviões semelhantes adquiridos diretamente pela Marinha, foram designados N2S-4.

           Em 1942, pela primeira vez, a US Navy e o USAAC usavam um mesmo tipo de avião, basicamente a célula do PT-13A com motor Lycoming R-680-17, os quais foram designados  N2S-5(1.450) e PT-13D(318), respectivamente. Essas foram as últimas versões importantes dos forças armadas dos EUA.
Stearman Model E-75.

           Os PT-18 e os PT-18A foram os aviões equipados com motores Jacobs R-755-7, e a designação PT-27 foi aplicada a 300 aeronaves adquiridas  pelo USAAC para serem fornecidas ao Canadá. Alguns desses aviões e dos N2S-5 da Marinha tinham cockpits cobertos, com aquecimento e instrumentos completos para voo cego.

Fotos: (ww2trainingaircrafts.e-monsite.com, mages.fineartamerica.com, warbirdalley.com, goldenwingsmuseum.com).


Nenhum comentário:

Postar um comentário