quinta-feira, 20 de julho de 2017

Voa São Paulo assume administração dos Amarais

Consórcio terá que investir R$ 28,6 milhões em melhorias no Aeroporto Campo dos Amarais (Foto: RAC).
          O Aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas, está sob nova administração desde ontem. O terminal aéreo passou a ser dirigido pela iniciativa privada, por um período de 30 anos. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou na terça-feira o contrato com o Voa São Paulo, vencedor do leilão do edital de concessão. Além dos Amarais, o consórcio também gerenciará outras quatro estruturas no Estado: em Bragança Paulista, Jundiaí, Itanhaém e Ubatuba. 

          O Consórcio Voa São Paulo venceu a licitação realizada no dia 16 de maio deste ano, com a oferta de outorga de R$ 24.439.590,00. O valor representa um ágio de 101% sobre o valor mínimo de R$ 12,1 milhões. Durante os primeiros 90 dias de administração, entretanto, a responsabilidade contratual permanece com o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), para treinamento e orientações. Após isso, o Voa São Paulo assume de maneira integral o controle.

          Com a nova administração, segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), serão investidos R$ 28,6 milhões nos Amarais. O projeto ainda prevê melhorias na infraestrutura para hangares, equipamentos de proteção ao voo, além de uma reforma e ampliação do terminal de passageiros e sinalização diurna no pavimento da pista. Logo no primeiro ano, o investimento previsto em Campinas é de R$ 4,3 milhões. No total, contando com os outros aeroportos administrados, o número chega a R$ 93,6 milhões.

          Alckmin destacou que a privatização dos locais irá gerar emprego para a população. “O concessionário privado investirá em segurança e terminais. Isso gera emprego e abre oportunidades para centros de eventos, restaurantes e hotéis. É um novo ciclo de desenvolvimento na área da aviação executiva”, disse o governador.

Os aeródromos

          O Aeroporto Estadual Campo dos Amarais, em Campinas, opera com aviação geral e possui pista de 1.650 metros, terminal de passageiros com 230m² e estacionamento com capacidade para 50 veículos. O Aeroporto Estadual Artur Siqueira, de Bragança Paulista, atende demanda de voos executivos e tem pista de 1,2 mil metros, terminal de passageiros com 225m², além de estacionamento para 76 veículos.

          Já o Aeroporto Estadual Comandante Rolim Adolfo Amaro (Jundiaí) opera voos executivos e tem pista com 1,4 mil metros, terminal de passageiros com 500 m² e estacionamento para 50 veículos. O Aeroporto Estadual Antônio Ribeiro Nogueira Jr. (Itanhaém) possui pista de 1.350 metros, terminal de passageiros com 1.560m² (500m² do Daesp e 1.060m² da base da Petrobras) e estacionamento para 50 veículos, e o Aeroporto Estadual Gastão Madeira (Ubatuba) possui pista de 940 metros, terminal de passageiros com 70m² e estacionamento para 15 veículos.

Alison Negrinho RAC

2 comentários: