segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Northrop P-61 ´´Viúva Negra``

P-61 Black Widow Caught In The Web é uma pintura de Stu Shepherd, que foi carregada em 22 de julho de 2010.

           Se a RAF tivesse possuído o Black Widow em 1940, a história das Blitz noturnas teria sido totalmente diferente. Naquele conflito em particular, o gigantesco caça noturno da Northrop teria sido capaz de destruir a maior parte das aeronaves  inimigas. Protegido por dois oceanos, inicialmente os EUA não tinham necessidade de um caça noturno, então começou a construção com um pedido dos britânicos, que sofreram nas Blitz. Com a maior experiência com a luta noturna, os britânicos tiveram a maior contribuição. As especificações britânicas baseavam-se na experiência e não na especulação.

           Desafortunadamente, ele chegou aos esquadrões somente quatro anos depois e, já naquela época, não apenas os avões hostis estavam se tornando mais escassos (tanto na Europa quanto no Pacífico), mas também tinham melhor desempenho, ficando cada vez mais ágeis, fazendo com que as vitórias sobre eles fossem mais difíceis. Entretanto, o P-61 escreveu seu lugar na história, como o primeiro avião a ser projetado (não modificado) para ser utilizado como caça noturno, equipado com radar e outros dispositivos eletrônicos. O esquema original previa uma nacele central, alojando os três tripulantes: piloto, operador de radar/artilheiro acima e atrás do piloto, para poder utilizar uma mira diretamente para a frente e, um artilheiro na parte traseira. Deveria estar equipado com dois motores R-2800 e armado com quatro canhões de 20 mm nas asas, uma torreta dorsal com quatro metralhadoras de 12,7 mm e uma ventral com mais duas.
Northrop P-61 Black Widow (Foto: dvidshub.net).

           Em setembro de 1941, o Exército encomendou 150 P-61 de série seguidos, alguns meses depois, por mais 450, tudo isso, antes dos dois protótipos terem voado. Eles apresentaram várias diferenças com respeito ao projeto original, como motores mais potentes, novos materiais estruturais e controles de voo, mais combustível, os canhões das asas instalados sob a nacele central e não tinham a torreta ventral.

           Incontáveis mudanças foram introduzidas no P-61A. A torreta dorsal foi eliminada na 38° aeronave, sendo reinstalada nos 10 últimos aviões. Em julho de 1944 começaram a ser entregues os P-61B, com motores mais potentes e duas estações subalares para tanques alijáveis ou bombas de 726 kg. Os P-61C tinham motores com ainda mais potencia, porém, poucos deles foram entregues antes do fim da guerra. No final, depois de testar um P-61A com resultados menos favoráveis, os britânicos nunca pediram a Viúva Negra. Em vez disso, eles preferiram a versão noturna de seu próprio mosquito que já havia provado ser um caça noturno extremamente bom.
2d Fighter Squadron P-61 Black Widows (Foto wikimedia.org).


           O P-61 poderia ser confundido facilmente com um bombardeiro médio, devido ao seu tamanho e peso, mas apesar do desempenho tíbio da Viúva Negra, os pilotos americanos adoravam seus P-61s. Eles elogiaram suas qualidades de manobras, pois podiam realizar todos os tipos de acrobacias aéreas e tinha um comportamento suave durante a execução. O F-15A Reporter foi uma versão de reconhecimento fotográfico, equipada com um canopy em forma de bolha sobre uma nova fuselagem elegantemente redesenhada. Esse mesmo tipo de configuração foi utilizada, também, pelo protótipo XP-61E, que não chegou a ser produzido.


P-61 na Europa

           Quando a Viúva negra entrou em combate, os resultados foram espetaculares. O 422º Night Fighter Squadron (NSF) foi o primeiro a usar o P-61 na Europa e os "Green Bats" receberam seus P-61 em 23 de maio de 1944. O 425º recebeu suas Viúvas negras em 15 de junho de 1944. Ambos os esquadrões receberam o P-61 tarde demais para participar da invasão do dia D em 6 de junho e as primeiras missões para ambos os esquadrões foram contra a temida bomba V-1. No Mediterrâneo, o 414° recebeu seus P-61 em 20 de dezembro e eles trabalharam juntos com o 422º durante a Batalha dos Bulge. Entre 4 de fevereiro de 1945 e 10 de abril de 1945, derrubaram cinco aeronaves alemãs. 
422° Night Fighter Squadron P-61 Black Widows (Foto wikimedia.org).

           A Alemanha produziu alguns dos aviões mais rápidos da guerra e durante um encontro com um Messerschmitt 410, durante a Batalha do Bulge, as falhas do P-61 tornaram-se aparentes. O tenente Van Neiswender estava pilotando seu P-61, o "Daisy Mae". Assim que ele travou no alvo, o Me 410 fez um meio-giro e mergulhou direto para a floresta abaixo. O P-61 perseguiu seu alvo a toda velocidade e, quando o alvo foi identificado como um Me 410, ele começou a puxar rapidamente a 400 mph (644 km / h) como se o P-61 estivesse parado. Neiswender perdeu o contato radar e nunca chegou perto o suficiente para disparar suas armas. Segundos depois, o cone da cauda do P-61 colapsou e separou-se do avião. Os P-61s sofreram falhas repetidas de cone de cauda durante mergulhos.

P-61 no Pacífico

           A maioria dos P-61As foi para o USAAF Night Fighter Squadrons no Pacífico. Depois que Guadalcanal foi conquistada no final de 1942, percebeu-se que a fortaleza americana estava a uma distância impressionante perto de bases japonesas na área circundante. Muito rapidamente, tornou-se evidente que as bases americanas precisariam de proteção noturna. O P-61 ainda estava longe e o programa americano de caça noturno começou com a utilização de B-25, P-40, P-38 e P-70 adaptados. Não foi diferente até maio de 1944, quando o P-61 foi finalmente entregue aos esquadrões do Pacífico. O 6º NFS foi o primeiro a receber os novos caças P-61A. Eles foram pintados em verde-oliva e também foram equipados com a torre, que foi posteriormente excluída devido a problemas de colisão.
Northrop P-61 Black Widow (Foto: wikimedia.org).

           O 6º NFS foi o único esquadrão de combate noturno em operação no início da guerra, e foi em 1º de abril de 1943 que o 418° e o 419° NFSs foram ativados, usando B-25s, P-38s e P-70s. Quando o P-61 finalmente apareceu em 1944, o bombardeiro G4M Betty , não estaria mais fora do alcance e o 6º NFS foi o primeiro a tirar um com um caça noturno. No dia 30 de junho, uma Betty solitária foi enviada para bombardear o aeródromo em Saipan a uma altitude que estava fora do alcance operacional do P-70 . O tenente Dale Haberman e o Flight Officer estavam em patrulhamento naquela noite e pegaram a Betty no radar. Haberman configurou seu P-61 para o melhor ângulo de disparo e fez um disparo curto de 20 mm. O resultado foi devastador e a Betty explodiu rapidamente. Esta seria a primeira das 16 abates para o 6º NFS que voava o P-61.

           Em 1 de julho de 1944, o 421º NFS foi ativado e operado a partir de bases em Nadzab, Nova Guiné, Ilha Wake e várias bases para a frente. No dia 7 de julho, o tenente Byron Allain era o comandante do daquele voo e o oficial de rádio (RO) estava alerta com uma base a frente na ilha de Owi, e foram direcionados pela GCI para interceptar um alvo. Devido a uma tempestade na área, GCI perdeu contato e Logo seguiu em direção oeste até que finalmente pegou o alvo no alcance máximo de seu radar. Wolf entrou no alcance do bombardeiro desavisado, que foi identificado como um bi-motor Mitsubishi Ki-21 "Sally" ou Mitsubishi Ki-46 "Dinah". Uma vez na posição, Allain disparou as quatro metralhadoras de calibre .50 e Wolf disparou os quatro canhões de 20 mm, Ambos ao mesmo tempo. O motor da direita explodiu em chamas e Wolf continuou pressionando o ataque. Partes da fuselagem explodiram e o bombardeiro explodiu em uma bola de fogo e caiu no oceano.
Black Widow atando avião alemão (Desenho tokkoro.com).

           O 418º NFS foi baseado em Morotai, Halmaheras, nas Índias Orientais foi o grupo com mais vitórias no P-61 com 18 vitórias. O 418° foi capaz de derrubar três Kawasaki Ki-61 Hein "Tonys" em uma noite. O Tony era um novo caça que causava estragos nas B-29 Superfortresses . O 421° foi capaz de abater dois Tonys em 10 de novembro de 1944.

Northrop P-61B-1-N0

Dimensões 
Comprimento: 15,11 m 
Envergadura: 20,11 m 
Altura:       4,47 m

Pesos
Vazio: 10.635 kg
Máximo de decolagem: 16.420 kg

Motores
Dois radiais Partt & Whitney R-2800-65 Double Wasp
Potência unitária 1.491 KW

Armamento
Quatro canhões m2 DE 20 MM, quatro metralhadoras de 12,7 mm na torreta dorsal e quatro estações subalares para até 726 kg de bombas.

Alcance: 2.170 km

Velocidade máxima: 590 km/h

Teto operacional: 6.100 m

Fonte: Air Force, aviation history.


Nenhum comentário:

Postar um comentário