sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Patrouille de France, dos primórdios aos 65 anos



         Em 1931 a primeira demonstração de uma esquadrilha de acrobacia é feita na França, por um grupo de instrutores da então l'École de Perfeictionnement de Pilotage d'Étampes, com os pilotos o Capitão Amoroux e os Ajoudants Chéfs Carlier e Dumas, utilizando para suas demonstrações aeronaves Morane Saulnier MS-230 e suas performances foram tão bem sucedidas que estes foram designados para participar de exibições nacionais e internacionais que já eram bem comuns na época. Mas paralelamente na cidade de Dijon, outra esquadrilha inciava suas atividades com até 18 aviões Morane Saulnier 225 e Spad 510, nascia lá em 1934 a “Patrouille Weiser”, que tinha como diferencial a apresentação de suas performances aéreas tendo as asas das suas aeronaves conectadas com cordas, para demonstrar sua ousadia e confiança de manobras bem feitas, o que garantiu grande notoriedade e fama aos mesmos.





         A esquerda, avião Spad 510 original do Cmdte René Weiser, da “Patrouille Weiser, que voavam com as asas ligadas por cordas (sendo os primeiros a efetuar tal peripécia) para demonstrar a sua capacidade de voo em perfeita sincronia. Foram os pilotos dessa Patrouille os Cmdtes; Cne Besse, Cne Dartois, Ltt de Maistre, Ltt Naudet, Sgc Barrio, Sgt Bertrand, Sgt Litollf, Sgt Rebière e outros que não se guardaram registros confiáveis devido à 2° Guerra Mundial.

         Em 1937 a Patrouille d'Étampes é transferida para Salon-de-Provençe e é denominada Patrouille de l'École de l'Air (Esquadrilha da Escola do Ar). As atividades dessas duas esquadrilhas são interrompidas pela 2a Guerra Mundial em 1939 e só retornam ao cenário em 1946, com a iniciativa do capitão Perrier, que era antigo piloto da Patrouille d'Étampes, este que  reestrutura a Escola de Instrutores de Tours, região central da França e então rebatiza a esquadrilha como Patroille de  Tours. Esta formação retorna ainda ao seu local original em Étampes em 1947 e recebe oficialmente o nome de Escadrille de Présentation de l'Armée de l'Air , utilizando 12 aeronaves Stampe SV4 e é incumbida de representar a Armée de l'Air (Força Aérea da França) em todos os eventos aeronáuticos nacionais e internacionais, sendo que estes aviões são utilizados até 1953. *Étampes, no departamento de Essone, é um dos aeródromos mais antigos da Europa, que iniciou suas atividades em março de 1910 com uma escola de aviação fundada por Henry Farmam e Louis Blériot, conhecidos pioneiros da aviação.

DIVERSAS ESQUADRILHAS, MAS UM SÓ NOME


         A gestação do que seria a Patrouille de France atual é na realidade a história de algumas esquadrilhas (patrouilles) que foram formadas dentro de esquadrões (escadres) de algumas unidades da Armée de l'Air espalhadas pela França em algumas bases da França na parte da Alemanha Ocidental sob ocupação da França no pós-guerra, e, que vieram a utilizar a designação “Patrouille de France” quando em suas apresentações em diversos eventos aéreos a partir de meados dos anos 50. Em 1950 em Dijon (Região centro-leste da França), a 2éme escadre(2a Esquadrilha) possui uma esquadrilha de aeronaves De Haviland Vampire, sendo essa imitada pela  4éme escadre em Friedrischafen(Base militar da França na então Alemanha ocupada do pós-guerra) e a 3éme escadre sediada em Reims(a 150 km de Paris) também efetua apresentações, essas duas últimas utilizando aeronaves Republic F-84G Thunderjet de fabricação norte-americana. Dessas  esquadrilhas dos então esquadrões (Éscadres) vem a nascer a Patrouille de France como é conhecida hoje, sendo que esse nome de prestígio é utilizado pela primeira vez em 17 de maio de 1953 em uma apresentação da 3éme escadre na cidade de Argel (capital da Argélia) sob liderança do Comandante Pierre Delachenal, e juntamente com os tenentes Petit, Dellac e Villain onde o apresentador de eventos Jacques Noetinger anuncia historicamente pela 1° vez a frase “<Senhoras e Senhores, com vocês, A Patrouille de France>.











         Em 1954 é a vez da 2éme escadre de Dijon que coloca em ação a “apellation” (“denominação”) Patrouille de France, utilizando aeronaves de fabricação francesa, os Dassault Ouragan e depois as 12éme escadre, sediada em Cambrai em 1955 com os Ouragan e em 1956 com os Mystére IV, a 4éme escadre em Brengarten(base da Armée de l'Air na então Alemanha Ocidental) em 1956 utiliza os Dassault Ouragan, a 2ème ecadre de Dijon, de 1957 à 1961 utiliza os Mystére IV e a 7éme escadre de Nancy de 1962 à 1963 utiliza os Mystére IV. Estas esquadrilhas são as que então receberam a confiança a tarefa de perpetuar as tradições da Patrouille de France e de representar a tecnologia material da França no exterior.






         Ao lado o Cmdte Pierre Delachenal (2o da esquerda para a direita) e os Cmdtes Petit, Dellac e Villain. De acordo com especialistas franceses essa foto foi feita após a apresentação de 1953 em Argel, quando o apresentador Jacques Noetinger apresentou a esqudrilha da “3ème escadre de chasse” com o título de “Patroiulle de France” diante de um público de mais de 50 mil pessoas. Uma curiosidade dessa apresentação é que no mesmo evento se apresentou um time de demonstração da USAF, os “Skyblazers*”, mas o que causou a preferência da admiração do público presente foi não só a qualidade do vôo bem como a utilização pioneira da fumaça colorida em azul, branco e vermelho, que até hoje é uma das características mais conhecidas da PAF pelo mundo.

          USAF Skyblazers, esquadrilha de demonstração da USAF que atuava exclusivamente na Europa de 1949 até meados de 1960, muito confundida com os Thunderbirds por usar aeronaves F-100C Super Sabre com um padrão de cores muito semelhante. 

DESINTEGRAÇÃO DOS TIMES DE DEMONSTRAÇÃO

         Em janeiro de 1964, a Patrouille de France é desmobilizada em questão de cortes de orçamento, mas não obstante isso,  a École de l'Air  de Salon-de-Provence manteria desde 1937 sua própria “Patrouille de Démonstration”(esquadrilha de demonstração). E esta “esquadrilha de demonstração” da École de l'Air reestruturada em 1957 com aeronaves Fouga Magister, mantém a oportunidade de de perdurar com espírito original da Patrouille de France. No entanto em uma mensagem oficial do então  Ministre des Armées Pierre Messmer  ( Ministro das Forças Armadas) declara que a esquadrilha formada em Salon-de-Provence é oficialmente a unica “Patrouille de France”.


(fonte: http://www.traditions-air.fr )


















         Nos anos 70 ocorre a criação da insígnia oficial da unidade, oficializada pelo serviço histórico da Armée de l'Air (Força Aérea da França) sendo este estampado do lado esquerdo, em todos os aviões utilizados pelas mesma e a insígnia da École de l'Air. Em 1971 a cor dos aviões é totalmente mudada do cinza alumínio natural para uma cor predominante chamada de “azul França”. Em fim de 1971 é apresentado ao público uma esquadrilha composta de 11 aeronaves para a temporada de exibições de 1972, e esta formação evoluiria então até 1973, mas em 1974 a Patrouille de France retorna ao seu efetivo anterior de nove aparelhos.



         1980 será o fim de uma época. Os Fouga Magister efetuam seu último ano de apresentação após 17 anos de bons serviços marcantes para este pequeno avião que marcou a reestruturação da Patrouille de France em sua composição final, e em 16 de setembro de 1980 as aeronaves Fouga Magister fazem sua última apresentação.


         Em 1981 a Patrouille de France evolui com a incorporação de sete aeronaves Apha Jet, que depois passam para oito em 1982 e o seu sucesso com estas novas aeronaves constroem uma grande notoriedade a cada exibição aérea ano a ano na França  e que ultrapassa fronteiras internacionais, tendo seu ponto culminante com uma apresentação histórica nos Estados Unidos, durante as comemorações do centenário da Estátua da Liberdade em Nova Iorque, que entre outras apresentações pelo mundo, demonstraram a excelência da aviação francesa e seu papel como representantes da diplomacia da França.
         Em 2004 a Patrouille de France efetua mais de 45 espetaculares apresentações oficiais não só na França mas na China, Índia, Malásia e Abu Dhabi. Em 2007 se apresentam no Marrocos, Quatar, Jordânia, Sultanato de Omã e Dubai. Em 2008 voam na Grécia, Espanha, Bélgica, Grã-Bretanha, Itália e Alemanha. Em 2009 uma mulher, a comandante Virginie Guyot vem a integrar pela primeira vez o quadro de pilotos e no ano seguinte de 2010 ela vem a se tornar líder (comandante) do esquadrão. É nesse ano também que a Patrouille de France efetua sua maior missão no exterior coincidindo com o aniversário de 75 anos da Armée de l'Air e o ano da França no Brasil. A Patrouille de France faz um percurso de mais de 50 mil quilômetros em apenas dois meses, efetuando 40 etapas de voo que a levam primeiro a Moscou na Rússia, depois a Quebéc no Canadá, atravessando o Atlântico Norte com escala na Groelândia, ela então toma parte no desfile de comemoração do 7 de Setembro em Brasília, depois no Rio de Janeiro, Buenos Aires, Santiago do Chile, Martinica e Guiana, para enfim encerrar o ano em uma apresentação em Dubai.
         2010 começa antes da hora com uma participação no Salão de Aeronáutica de Bahrein onde a Patrouille de France efetua uma apresentação inesquecível. Em 2011 apesar de uma prioridade definida ao público da França, a Patrouille de France ainda consegue efetuar apresentações em Dubai, Quatar e Jordânia.
Ao curso de 2012 foram efetuadas em torno de 40  apresentações oficiais na França, Bélgica, Dinamarca e na Ilha de Jersey (Canal da Mancha), e apesar dessa temporada bem agitada, uma série de diversas filmagens foi efetuada pela empresa “Airborne Films” para a criação de um filme exclusivo em homenagem aos 60 anos da Patrouille de France, ou apenas PAF como é conhecida entre os franceses e seus admiradores pelo mundo.

         A Patrouille de France é nesse contexto, uma das poucas esquadrilhas de demonstração que possui um histórico único de missões de longo curso em outros continentes, efetuando travessias oceânicas e chegando mesmo a ficar até 3 meses fora de sua base de operações, se valendo de meios próprios para sua manutenção preventiva e corretiva das aeronaves.
Foto by Joel Sage, may 2009.


         Outra curiosidade marcante sobre a Patrouille de France foi o fato de ser o único esquadrão de demonstração militar do mundo a ter uma mulher como líder de voo, nomeando no dia 25 de novembro a Cmdte Virginie Guyot (então com 32 anos e no posto de Major, permaneceu de 2009 à 2010 na PAF). A Cmdte Virginie Guyot antes de integrar a Patrouille de France foi Comandante de Esquadrão de Combate, pilotando o Dassault Mirage F-1CR em operações no  Tchad (opération « Épervier »), em  Darfour, no Tadjikistan e no Afghanistan(opération « Serpentaire »).

         Ano da França: Apresentação da Patrouille de France, a esquadrilha da fumaça francesa, durante o desfile de Sete de Setembro. Em 2009 foi comemorado o Ano da França no Brasil. Brasília, DF, 07/09/2009. Foto: Sergio Dutti/AE 

As Bases operacionais da Patrouille de France em ordem cronológica

1953 : Reims 
1954 : Dijon 
1955 et 1956 : Cambrai 
1956 : Bremgarten (base da Armée de l'Air na então Alemanha Ocidental) 
1957 à 1961 : Dijon 
1962 à 1963 : Nancy
depuis 1963 : Salon-de-Provence  

Pilotos e mecânicos mortos em serviço:

04/06/1967 : Cne Didier Duthoit
10/09/1969 : Ltt Guy Wautelet
08/12/1969 : Ltt Christian Villeneuve
28/09/1973 : Ltt Alain Gilbert
09/04/1974 : Ltt Jean-Paul D'Ambra
28/01/1980 : Adc Jacques Pourchelle
28/01/1980 : Cne Jean-Serge Longy
07/10/1981 : Lcl Guy Charvet 
18/01/1982 : Ltt Gérard Tardif
04/09/1983 : Slt Jean-Marie Vuillamy
13/12/1991 : Cne Georget Lenne
13/04/1992 : Cne Didier Bossert
11/04/2002 : Cne Vivien Marchand 

CRONOLOGIA DOS AVIÕES DAS EQUIPES DE DEMONSTRAÇÃO AÉREAS DA ARMÉE DE L'AIR da Patrouille D'Étampes à Patrouille de France dos dias atuais: 
1931 - Morane Saulnier 230 da Patrouille D'Étampes
1934 - Morande 225 da Patrouille Wesser
1934 – Spad 510 da Patrouille Wesser
1946- Stampe SV4 da Patrouille de Tours
1947 – Stampe SV-4 da Escadrille de Présentation de l'Armée de l'Air
1950- De Havilland Vampire, utilizado pela 2Éme Escadre de Dijon
1950 – Republic F-84 Thunderjet da 3ème Escadre de Reims
1954 – Dassault Ouragan da 2Éme èscadre de Dijon
1954- Dassaut Ouragan da 12éme Éscadre de Cambrai
1956 – Dassault Ouragan da Présentation de l'Armée de l'Air 4éme Èscadre de Brengartem
1956 -  Dassault Ouragan da 12ème Escadre de Chasse de Cambrai
1956 - Dassault MD 454 Mystère da 4ème Escadre de Chasse de Cambrai
1956 - Dassault MD 454 Mystère IV A de la Patrouille de France 7ème Escadre de Chasse de Nancy 
1964 - CM 170 Fouga Magister de la Patrouille de l'Ecole de l'air - Salon de Provence 
1965 - CM 170 Fouga Magister de la Patrouille de France - Salon de Provence 
1970 - CM 170 Fouga Magister de la Patrouille de France - Salon de Provence 
1971 - CM 170 Fouga Magister de la Patrouille de France - Salon de Provence 
1981 - Dassault Breguet Alphajet de la Patrouille de France - Salon de Provence 

Pesquisa da matéria, tradução e adaptação de textos por Yam Wanders.
Imagens cedidas gentilmente pelo site Traditions de L'Armée de L'Air na pessoa do 
Sr. Coronel Aviador Armeé de l'Air (Força Aérea Francesa) Henry Guiot , e de;
Olivier Beernaert 
Gaëtan Marie
Stéphane Lhernault 

Service Historique des Armées - Département de l'armée de l'Air 
Adresse postale :
Château de Vincennes
Avenue de Paris
94300 Vincennes
Téléphone : +1 41 93 43 90
Demande de reproduction :

Bibliografia e fontes de referencias diversas: 
- Conquête des Airs – Patrick Facon – Seléction du Reader´s Digest, 2001 France.
- L'Enciclopédie Aviation du Xxéme Siécle – Nov'Edit, 2001 France.
- Site oficial da Patrouille de France (www.patrouilledrfrance.fr), 
- Site Traditions de l'Armée de l'Air (www.traditions-air.fr) , 

Nenhum comentário:

Postar um comentário