sábado, 29 de dezembro de 2018

Clássicos Coadjuvantes (parte 6): O AVANÇO SOVIÉTICO

Tupolev Tu-124 (Foto Lars Söderström).

           Desenvolvido a partir do Tupolev Tu-104 de médio alcance, o Tu-124 deveria satisfazer a exigência da Aeroflot de um avião regional para substituir o Ilyushin Il-14 em rotas domésticas. Semelhante ao Tu-104, porém numa escala reduzida em 25%, os dois eram difíceis de distinguir à distância, mas não era uma cópia completa do Tu-104. O Tu-124 teve um número de refinamentos, incluindo flaps duplos e spoilers automáticos. 


           O Tu-124 reteve um paraquedas drogue para ser usado em um pouso ou pouso de emergência em uma superfície escorregadia e tinha pneus de baixa pressão para ajudar a operação de aeródromos não pavimentados. Como no Tu-104, os motores foram integrados nas asas, mas os motores eram turbofan, mais eficientes em termos de combustível. A colocação dos motores amplificou as vibrações, o que afetou o conforto da cabine de passageiros, e também a vida útil de fadiga da montagem da asa.
Tupolev Tu-124 com paraquedas acionados.

           A capacidade padrão da versão básica era de 44 assentos. O primeiro dos dois protótipos fez seu primeiro voo do aeródromo de Zhukovsky em 24 de março de 1960. O segundo protótipo voou em junho de 1960. Duas outras aeronaves serviram como células de teste estáticas. Os testes foram bem-sucedidos e a aeronave entrou em produção na Fábrica 135 em Kharkov, na Ucrânia, substituindo o Tu-104 na produção. As entregas para a Aeroflot começaram em agosto de 1962, com o tipo operando seu primeiro serviço de passageiros programado, entre Moscou e Tallinn, na Estônia, em 2 de outubro do mesmo ano. 

           O Tu-124V era uma versão melhorada, que podia acomodar 56 passageiros em vez dos 44 do modelo original, e tinha o alcance e o peso máximo de decolagem aumentados, entrou em serviço em 1964. Apesar do baixo preço de compra da aeronave e dos baixos custos operacionais, poucos foram exportados, sendo a Československé Státní Aerolinie (ČSA) e a companhia aérea alemã Interflug foram as únicas companhias aéreas ( fora a Aeroflot) a adquirir o Tu-124 novo de fábrica, embora a ČSA tenha vendido as suas aeronaves sobreviventes à Iraqi Airways para uso VIP em 1973. A Interflug usou seus três Tu-124 como uma alternativa ao Ilyushin Il-62, quando os mesmos foram aterrados devido a problemas mecânicos. Todos os três foram vendidos de volta à União Soviética em 1975. Três fuselagens foram concluídas em 1966 em uma configuração VIP e designadas Tu-124K. No entanto, a Aeroflot nunca os colocou em serviço e eles foram comprados pela Força Aérea Indiana. Um número também foi vendido para usuários militares, incluindo a Força Aérea Soviética, que os utilizou como treinadores de navegação, e para a Força Aérea Chinesa.
Tupolev Tu-124 Interflug (Foto Eric Bannwarth).

           Um total de 164 Tu-124s foram construídos. Questões com a segurança do Tu-104 afetaram o destino do Tu-124, embora a confiabilidade do Tu-124 fosse um pouco melhor. A produção terminou em 1965 e a Aeroflot desativou seus últimos doze Tu-124 em 21 de janeiro de 1980. O Tu-124 continuou em operação por alguns anos com a Força Aérea Soviética e no Iraque, mas todas as aeronaves foram aposentadas antes de 1990. 









Rene Maciel / Rock Aircraft.
Editor e Piloto privado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário