quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

P-38 Lightning: DOIS AVIÕES, UM PILOTO

Lockheed P-38 SkiDOO ( Foto easyreadernews.com).

          Em 1937, em resposta as novas especificações emitida pela USAAC, a Lockheed apresentou um projeto ousado e diferente para a época. O modelo 22, como era designado, tinha dois cones de cauda paralelos acomodando o conjunto de controle de cauda, os motores e os turbo compressores, e uma nacele central onde acomodava o piloto, o canhão Hispano M2(C) de 20 mm e as 4 x metralhadoras .50 M2 Browning de 12,7 mm. 


          Após alguns estudos, alteraram o ajuste do motor e a rotação da hélice foi invertida, com as lâminas a girar para o exterior (fora da cabina de pilotagem) na parte superior do seu arco, em vez de para dentro, como antes, deu uma boa estabilidade para a aeronave como plataforma de tiro.

XP-38 (Foto Lockheed).

          Dois protótipos foram montados para testes, agora chamados de XP-38 e o YP-38. Os voos de testes revelaram problemas, que inicialmente, acreditava ser vibração de cauda. Durante o voo de alta velocidade aproximando de Mach 0.68, especialmente durante os mergulhos, a cauda da aeronave começava a tremer violentamente e o nariz afundava, ajustando a curva de mergulho. Uma vez em mergulho, o caça sofria com uma compressibilidade de alta velocidade e os controles travavam, deixando o piloto sem opção, ou se salvar (se possível) ou permanecer com a aeronave até que ela atingisse uma altitude mais baixa onde o ar é mais denso, onde ele poderia ter uma chance de puxar para fora. 

          Em novembro de 1941, muitos dos desafios de linha de montagem iniciais tinham sido cumpridas, o que liberou tempo para a equipe de engenharia para resolver o problema dos controles congelados em um mergulho. A Lockheed tinha algumas idéias para ajudá-los a encontrar uma resposta. A primeira solução foi a instalação de guias servo de mola no elevador do bordo de fuga; abas que foram projetados para auxiliar o piloto quando as forças manche de controle passavam de 30 libras-força (130 N), como seria de esperar em um mergulho de alta velocidade. Porém esta solução não funcionou. A segunda tentativa de inibir o travamento do estabilizador horizontal foi instalar balanços de massa externos acima e abaixo do elevador, embora o P-38 já tivesse grandes balanços de massa elegantemente colocado dentro de cada estabilizador vertical, várias configurações de balanços de massa externos foram equipados, e os voos de teste perigosamente íngremes foram realizados para documentar o seu desempenho. Porém a instalação desses balanços também se mostraram inúteis. Após testes em túnel de vento, foi descoberto o motivo da vibração: o centro de pressão se movia para trás em direção à cauda quando em fluxo de ar de alta velocidade. Em 1943, o problema de compressibilidade foi resolvido alterando a geometria do lado de baixo da asa para que, quando em mergulho, mantivesse os limites de elevação da parte superior da asa.
Vários P-38 em uma ilha no Pacifico (Foto vintageairphotos).


          O P-38 foi usado com mais sucesso no Teatro de Operações do Pacífico e foi o caça de longo alcance principal da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos até o recebimento do P-51D Mustang. O P-38 foi usado em uma série de funções, incluindo a interceptação, bombardeio de mergulho, bombardeio em nível, ataque ao solo, combate a noite, reconhecimento fotográfico, radar e pathfinding visual para bombardeiros, e as missões de evacuação, e extensivamente como um caça de escolta de longo alcance quando equipado com tanques de combustível subalares.

          Apesar de ter uma manobrabilidade menor que o caça japonês Mitsubishi A6M “zero”, o P-38 tinha uma taxa de subida incrivelmente maior. O Lightning figurou em uma das operações mais importantes no teatro do Pacífico: a intercepção, em 18 de abril de 1943, do Almirante Isoroku Yamamoto, o arquiteto da estratégia naval do Japão no Pacífico, incluindo o ataque a Pearl Harbor. Quando decifradores americanos descobriram que ele estava voando para Ilha de Bougainville para realizar uma inspeção da linha de frente, 16 P-38G Lightning foram enviados em uma missão de interceptação de longo alcance, voando 435 milhas (700 km) a partir de Guadalcanal em alturas de 10 -50 pés (3-15 m) acima do oceano para evitar a detecção por radares. Os Lightnings encontraram dois Mitsubishi G4M "Betty" (bombardeiro rápido transportes) e seis Zeros da escolta, assim que eles chegaram. A primeira “Betty” caiu na selva e a segunda caiu perto da costa. Dois Zeros também foram reivindicados pelos caças americanos com a perda de um P-38. Grupos de busca japoneses encontraram o corpo de Yamamoto no local do acidente, na selva, no dia seguinte.

          O P-38 foi o único avião de combate norte americano em produção em toda a guerra, de Pearl Harbor a vitória sobre o Japão, sendo construídos mais de 10.000 exemplares. Em mais de 130 missões, teve uma taxa de perda de 1,3%, uma taxa ligeiramente acima do 1,1% de perdas do North American P-51 “Mustang”! Abateu mais de 1.800 aviões japoneses, transformando mais de 100 pilotos norte-americanos em “ases”. Na Europa ficou conhecido como o “GARFO DO DIABO” e no Japão como “DOIS AVIÕES, UM PILOTO”.

O P-38 ficou em operação até 1965 pela Força Aérea Hondurenha. Desempenhou muito bem o seu papel em um dos teatros mais difíceis da 2ª GM.

Especificações (P-38L)

Características gerais

Tripulação: Um
Comprimento: 37 ft 10 in (11,53 m) (11,53 m)
Envergadura: 52 ft 0 in (15,85 m) (15,85 m)
Altura: 12 pés 10 pol (3,91 m) (3,91 m)
Área da asa: 327,5 ft² (30,43 m²)
Aerofólio: NACA 23016 / NACA 4412
Peso vazio: 12.800 lb [134] (5.800 kg)
Peso carregado: 17.500 lb [134] (7.940 kg)
Max. peso de decolagem: 21.600 lb (9.798 kg)
Motopropulsão: 2 × Allison V-1710-111/113 V-12 motor de pistão, de 1.600 hp (1.193 kW) WEP a 60 inHg, 3.000 rpm [135] cada
Velocidade máxima: 414 mph (667 km / h) no poder militar: 1.425 hp a 54 inHg, 3.000 rpm a 25.000 pés (7.620 m) 
velocidade de cruzeiro: 275 mph (443 km / h)
velocidade de estol: 105 mph (169 km / h) (170 km / h)
Teto de serviço: 44.000 pés (13.000 m) (13.400 m)
Taxa de subida: 4.750 pés / min (24,1 m / s) máximo

Armamento

1 × Hispano M2 (C) 20 milímetros canhão com 150 rodadas
4 × metralhadora Browning M2 0,50 na (12,7 mm) metralhadoras com 500 rpg.
4 × M10 três tubo de 4,5 polegadas (112 mm) lançadores de foguetes; ou:
hardpoints interiores:
2 × 2.000 libras (907 kg) bombas ou tanques de queda; ou
2 × 1.000 lb (454 kg) bombas ou tanques de queda, além de qualquer
4 × 500 lb (227 kg) ou bombas
4 × 250 lb (113 kg) bombas; ou
6 × 500 lb (227 kg) bombas; ou
6 × 250 lb (113 kg) Bombas
hardpoints exteriores:
10 × 5 em HVARs (127 mm) (High Velocity Aeronaves Rockets); ou
2 × 500 lb (227 kg) bombas; ou
2 × 250 lb (113 kg) Bombas









Rene Maciel / Rock Aircraft.
Editor e Piloto privado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário